Laranja: Seguro para evitar as perdas com o greening

Publicado em 08/06/2010 14:51 676 exibições
A Secretaria Estadual de Agricultura lançou um seguro para evitar as perdas com o greening

Produtores de laranja de São Paulo vão contar com uma ajuda extra no combate ao amarelão, doença também chamada de greening. Parte dos prejuízos causados pela erradicação dos pomares será coberta por um seguro.

Para o agricultor Henrique Fiorese o amarelão foi sinônimo de prejuízo. Ele foi obrigado a destruir 500 pés de laranja por causa da doença. “A folha começa a ficar amarelada. O fruto começa a ficar deformado, com sementes abortadas. É um sintoma muito característico do greening”, disse.

O amarelão, também chamado de greening, cresce no Estado de São Paulo. No primeiro semestre do ano passado foram dois milhões de pés erradicados. No segundo semestre, três milhões. Os números foram obtidos pela Secretaria Estadual de Agricultura após a entrega dos relatórios de inspeção que apontaram a doença em 43% das propriedades.

A Secretaria Estadual de Agricultura lançou um seguro para evitar as perdas com o greening. O produtor receberá R$ 4,00 por árvore erradicada com a doença. O objetivo é atender os pequenos agricultores.

Tem direito ao seguro propriedades com até 20 mil pés de laranja. Mas o benefício pode se estender por no máximo 3% da produção. Para obter o seguro, basta fazer o pedido durante a entrega do relatório de inspeção e erradicação das plantas doentes.

O governo estadual vai liberar R$ 35 milhões para o benefício, que pode atender entre 16 e 18 mil produtores de laranja do Estado de São Paulo.

“Quem vai pagar o prêmio do seguro é o governo do Estado nesse primeiro ano. A partir do próximo ano, a gente espera que o Ministério da Agricultura possa participar também desse projeto, que nesse primeiro ano, infelizmente, não aconteceu”, explicou João de Almeida Sampaio Filho, secretário de Agricultura de São Paulo.

A novidade foi anunciada durante a Semana da Citricultura em Cordeirópolis, no interior de São Paulo. “Esse seguro pelo menos dá uma sustentabilidade ao produtor comprar muda. Então, já é alguma coisa para quem não tinha nada”, falou Marco Antônio dos Santos, representante da Federação de Agricultura de São Paulo.

“É um incentivo para o citricultor respirar, se capitalizar, combater uma doença que deve ser combatida por todo. Erradicar as árvores doentes e conseguir continuar no negócio”, concluiu Christian Lohbauer, presidente da Associação Nacional dos Exportadores de Sucos Cítricos.

O dinheiro anunciado também servirá para o combate do cancro cítrico. Neste caso, a indenização será de R$ 19,00 por pé erradicado

Tags:
Fonte:
Globo Rural

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário