Citricultores preveem que preços vão subir

Publicado em 03/01/2011 06:51 553 exibições

A safra de laranja já terminou, mas o beneficiamento da colheita tardia não para, afinal o mercado consome o ano inteiro. Há 40 anos no ramo, o produtor Pedro Fávero sabe isso muito bem, enquanto as máquinas fazem a limpeza e classificação das frutas, o produtor avalia as perdas e os ganhos de 2010: "Nós tivemos queda de cerca de 30% na nossa safra, dentro da nossa empresa. Em termos de mercado, nós estamos até um pouco satisfeitos com o que tem vindo por aí".

A queda na safra deste ano é reflexo do tempo ruim para a cultura em 2009. A empresa em Engenheiro Coelho, interior de São Paulo, beneficia 120 toneladas de laranja por dia; 70% vão para a mesa, e o restante, para a indústria de suco. Como o preço da caixa de 27 kg está superando R$ 20, o produtor recuperou os prejuízos do ano passado. "Tem frutas aí com cerca de 100% de aumento de valores de mercado interno. Algumas variedades dobraram de preços", conta Fávero.

Mais ganhos com menos produção, a citricultura conseguiu se superar em 2010 graças à crescente profissionalização. As dificuldades com os custos de produção aumentam a cada ano e ainda há a batalha conta o greening, doença que exige pesquisa, inspeção e erradicação dos pés doentes. "O problema do greening faz com que você aumente seus gastos com pulverizações", explica o diretor da Associação dos Citricultores da região de Limeira (Alicitrus), Paulo Celso Biazioli. O Brasil é o maior produtor de laranja do mundo e também o maior exportador de suco.

Tags:
Fonte:
DCI

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário