Scot Consultoria: Alta de 1,0% no preço do leite pago ao produtor em março

Publicado em 06/04/2022 08:46

No pagamento realizado em março, que remunera a produção entregue em fevereiro, o preço do leite pago ao produtor subiu no comparativo mensal. As altas nos estados do Brasil Central foram o principal fator de alta, já que nos demais estados monitorados, o cenário foi de estabilidade à queda.

Considerando a média nacional ponderada dos dezoito estados pesquisados pela Scot Consultoria, a alta foi de 1,0% na comparação mensal.

Na comparação anual a referência está 12,7% maior este ano.

O cenário foi de queda na captação de leite em fevereiro, na comparação mensal. As chuvas escassas no Sul e em Goiás, além dos altos custos de produção, impactaram a produção leiteira nessas regiões e refletiram no Indicador da média nacional.

Os dados parciais de março indicam recuo na captação nacional, dessa vez puxado pelo cenário de queda geral nas captações nas bacias brasileiras.

Para o pagamento a ser realizado em abril/22, referente à produção entregue em março/22, a tendência é de estabilidade à alta nos preços do leite pago ao produtor, com 58% dos laticínios pesquisados apontando para a estabilidade, 29% estimando alta e 13% falando em queda.

A tendência de alta se dá em grande parte pela concorrência entre os laticínios pela matéria-prima, observada com a alta dos preços do leite no mercado spot, além dos altos custos de produção das indústrias.

O período final da safra de capim, com algumas regiões já sofrendo com a estiagem de forma antecipada, colabora com o cenário de firmeza nos preços.

Para o pagamento a ser realizado em maio/22 (produção entregue em abril/22), a tendência é que os preços fiquem mais firmes.

Fonte:
Scot Consultoria

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário