Estradeiro Aprosoja percorre 550 quilômetros no primeiro dia

Publicado em 03/04/2012 15:31 471 exibições
O primeiro Estradeiro Aprosoja começou nesta segunda-feira (2). A comitiva saiu de Primavera do Leste rumo a Sorriso, percorrendo a MT-130 e a BR-242. O objetivo desta viagem, que faz parte do calendário do Movimento Pró-logística, é verificar as condições das principais rodovias de escoamento da safra mato-grossense.

A MT-130 é importante porque escoa a produção da região leste de Mato Grosso, dos municípios de Canarana, Querência, Gaúcha do Norte e Paranatinga. “A melhoria desta rodovia iria reduzir bastante o frete, cerca de 3 reais por saca”, explica o coordenador do Movimento, Edeon Vaz Ferreira.

Nesta rodovia estadual, a comitiva percorreu apenas 40 quilômetros asfaltados com cimento. Depois disso, foram mais de 150 quilômetros de estrada de chão em condições precárias. “Sabemos que pode ser difícil asfaltar toda esta rodovia, mas precisamos cobrar, pelo menos, a manutenção do trecho para que a trafegabilidade seja melhor”, disse Edeon. O caminhoneiro José Fernando estava levando uma carga de 37 toneladas de soja de uma propriedade na região de Paranatinga. Para chegar à sede do município, em um trecho de 120 quilômetros aproximadamente, estava gastando quase 10 horas. “Além da demora, há o desgaste do caminhão e o cansaço físico, parece que saí de uma partida de futebol”, contou.

Depois, a equipe continuou o trajeto pela BR-242, um trecho com alguns pontos com obras de asfaltamento. São quatro trechos já licitados, três estão em obras. “Tivemos problemas com licenciamentos ambientais concedidos pela Secretaria Estadual de Meio Ambiente, pois o Ibama não aceitava estes pareceres. Então, houve um atraso até resolver esse impasse e as obras começaram com quase um ano de atraso”, explicou Edeon.

No total, foram 156 quilômetros percorridos pela rodovia federal até Nova Ubiratã. À noite, o Movimento Pró-logística fez uma apresentação aos produtores rurais de Sorriso. “Esse movimento é importante porque precisamos de apoio para pressionar as autoridades para concluir e iniciar obras que melhorem o escoamento”, disse o produtor Gilberto Peruzzi. O presidente do Sindicato Rural, Laércio Pedro Lenz, também acredita que é preciso pressionar. “Com novas rodovias, hidrovias e ferrovias, vamos baratear o nosso custo de produção consideravelmente com a diminuição do frete”, comentou.

Nesta terça-feira (3) a equipe segue até Vilhena (RO) em um percurso de 650 quilômetros, pela BR-163 até Nova Mutum, MT- 235 até Sapezal e BR-364 até o destino final do dia.
Tags:
Fonte:
Aprosoja

0 comentário