Começam as obras de revitalização do Porto de Antonina

Publicado em 12/04/2013 12:00 351 exibições
Com investimentos próprios de 591 mil, Appa dá início à reforma da sede administrativa e guarita de controle do porto
Depois de 40 anos sem qualquer tipo de investimento na melhoria da infraestrutura, o terminal público do Porto de Antonina está passando por uma ampla reforma. O prédio administrativo e a guarita de controle estão sendo revitalizados. Ao todo, a Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) está investindo R$ 591 mil de recursos próprios para recuperar os prédios.

“Estamos seguindo a determinação do governador Beto Richa de retomar a movimentação do Porto de Antonina. Estas obras são essenciais para que os demais projetos previstos para o Porto possam sair do papel”, explica o superintendente dos portos de Paranaguá e Antonina, Luiz Henrique Dividino.

Entre os principais projetos para o terminal público Barão de Teffé, está a revitalização e ampliação do cais. Hoje, o cais tem cerca de 60 metros e os estudos que estão sendo realizados preveem triplicar o seu tamanho.

Investimentos – De acordo com o diretor do Porto de Antonina, Luis Carlos de Souza, já existem duas empresas interessadas em investir na infraestrutura de retroárea do cais público de Antonina. “Já temos um projeto já em fase bastante adiantada para a instalação de um estaleiro aqui e outra empresa privada está vendo a viabilidade de construir quatro armazéns para recebimento de açúcar e fertilizantes”, explica.

Enquanto a reforma avança e os projetos de os investimentos estão em estudo, a administração do porto de Antonina trabalha para melhorar a situação imediata do Porto e da cidade. A medida que surtiu maior efeito nos últimos tempos foi a triagem prévia dos caminhões que seguem para o terminal da Ponta do Felix. Antes, como não havia qualquer cadastramento, os caminhões se acumulavam em fila, atrapalhando a vida dos moradores. Agora, os caminhões passam por um cadastro antes de chegar ao terminal e não precisam mais se enfileirar nas ruas.

Outra medida foi a contratação de uma empresa especialidade em resíduos. Antes disso, os caminhoneiros limpavam as caçambas dos caminhões nas ruas, juntando resíduos que causavam mau cheiro nas imediações do porto. Agora, a limpeza é feita e recolhida em caçambas próprias. Depois, os resíduos recebem destinação correta.

Trabalho – 80% da mão de obra contratada pela empreiteira que venceu a licitação da obra de reforma foi contratada em Antonina. “Negociamos esta condição com os empreiteiros e fomos atendidos. Isso faz com que mais gente na cidade se ocupe, aumento a renda das famílias”, afirma Souza.

Esta semana, a Techint – empresa que tem Termo de Permissão de Uso Temporário de uma área de cem mil metros quadrados no Barão de Teffé para atender as demandas da indústria do pré-sal – contratou 30 lixadores na cidade. E deu início a um curso para 30 pintores industriais, com possibilidade de contratar 25 deles.

Tags:
Fonte:
Asscom Appa

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário