Ponte entre Porto Murtinho e Carmelo Peralta (Paraguai) vai permitir acesso ao Pacífico

Publicado em 09/07/2019 14:12
668 exibições
Construção da ponte predominou em encontro de Tereza Cristina com o presidente do Paraguai. Questões sanitárias também em discussão com autoridades do país vizinho

A construção de ponte entre Porto Murtinho (MS) e o distrito paraguaio de Carmelo Peralta, que permitirá o acesso do Brasil a portos do Oceano Pacífico foi destacada pela ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento), depois de reunião realizada com o presidente do Paraguai, Mario Abdo, e demais autoridades de governo na manhã desta terça-feira (9).

Em viagem ao país, com equipe do ministério e o governador do Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, estado que faz divisa com o Paraguai, a ministra declarou que a ponte é “importantíssima para a agricultura brasileira, para a do Paraguai, para o bloco (Mercosul) e toda a região”.

Orçada em US$ 70 milhões, a ponte será construída pela Itaipu Binacional no Paraguai, com conclusão prevista para 2023. A obra integra a Rota Bioceânica e permitirá o acesso rodoviário ao Pacífico em 1.400 quilômetros. A fase atual é de licitação do projeto e da fiscalização.

O governador do Mato Grosso do Sul disse que “a ponte será um marco para a integração dos países da região, para a Rota Bioceânica”. E que “permitirá aumentar a competitividade das nossas exportações e também importações de outros países”.

“O Paraguai é um país vizinho, irmão”, observou a ministra, antes de reunir-se com o ministro da Agricultura do Paraguai, Denis Lichi, para tratar de questões sanitárias entre os dois países. Por essa razão, Tereza Cristina viajou acompanhada dos secretários de Comércio e Relações Internacionais, Orlando Ribeiro; de Política Agrícola, Eduardo Sampaio; de Defesa Agropecuária, José Guilherme Leal e; da Pesca, Jorge Seif.

A expectativa é aproximar os protocolos nas áreas animal e vegetal, facilitando o comércio bilateral da atividade agropecuária. A ministra lembrou o bom relacionamento com o ministro da Agricultura do Paraguai, com quem esteve reunida recentemente em Brasília.

O Acordo Mercosul-União Europeia também foi lembrado ao final da reunião, no Palácio de Governo, pela ministra, pelas autoridades do país e pelo governador Reinaldo Azambuja. Tereza Cristina disse que o esforço conjunto dos países da região foi fundamental para chegar ao entendimento. Assim como o envolvimento do presidente Jair Bolsonaro e os demais presidentes dos  países do bloco.

O governador do Mato Grosso do Sul lembrou que também foram discutidas questões como a integração para a segurança de fronteira na região.

Tags:
Fonte: MAPA

1 comentário

  • Rodrigo Polo Pires Balneário Camboriú - SC

    Vamos lá fazer o panegirico do governo do presidente Bolsonaro. Isso certamente aborrecerá o Tiago Gomes, esse tão ilustrado e esmerado funcionário público, pertencente à classe dos esclarecidos que com muita dedicação tem tentado esclarecer a nós também, o populacho. Lembro que durante o governo dos preocupados com a situação dos pobres, com coloca-los todos em universidades para que finalmente depois de inumeráveis conquistas, tornarem-se cidadãos, todos esclarecidos e prontos a nos ordenar o que é certo. Ocorre que esses governos de esquerda romperam relações com o Paraguai quando este "caiu" à direita do espectro politico, para apoiar a Venezuela de Chavez e Maduro, esses monumentos democráticos esquerdistas. Tá aí, pelo menos na fala, na conversa a coisa andou. E se para construir uma ponte para ter o acesso ao pacifico, de míseros 70 milhões, o Lula tem isso em uma conta apenas, comemoramos como um grande feito a construção dessa ponte, o que dizer da ferrovia transoceânica feita por chineses? Para que isso aconteça é preciso que toda a américa latina torne-se comunista e obedeça às ordens do partido comunista chinês, senão não sai. E se for assim é melhor que não saia, que saiam todos os governos esquerdistas da américa latina e enquanto não caem todos, que nosso governo continue assim, fazendo acordo com quem quer nossa parceria e não com quem quer impor ideologias da miséria, através do controle de todo nosso sistema produtivo e de logística.

    13
    • Paulo Roberto Rensi Bandeirantes - PR

      Sr. Rodrigo, os mais "experientes" que vivenciaram o inicio da redemocratização, lá pelos idos do final da década de 80 devem lembrar que aqui no Paraná surgiu um candidato de nome Oscar Martinez que prometia a ligação ferroviária com o Pacifico. ... ... Ele comprou uma emissora do Silvio Santos no Rio de Janeiro, coisa de milhões de dólares. Depois de um tempo, a policia estava atras do emissor do cheque. Naquele tempo existia a modalidade do "cheque fantasma", pratica muito usada pelo chefe de campanha do Collor, PC Farias era o nome da fera, que foi morto num balneário das Alagoas por sua amante, que suicidou-se em seguida. Veja que os absurdos é uma constante na seara dos partidos políticos, de siglas criadas para encobrir os reais interesses das facções criminosas. ... ... Ah! Só para finalizar... O candidato "Oscar Martinez" quando foi inquirido qual a fonte do cheque, ficou indignado pois, onde já se viu entregarem a ele um "cheque fantasma"... E tudo "ESTÁ COMO DANTES NO QUARTEL D'ABRANTES"!!! ...

      4
    • Paulo Roberto Rensi Bandeirantes - PR

      Complementando: ... A emissora comprada, foi de um canal de televisão que compunha a "REDE OM DE TELEVISÃO", onde o mesmo possuía um canal OM aqui no Paraná.

      3