Investimento externo em infraestrutura vai chegar com força no Brasil em 2020, diz ministro

Publicado em 16/10/2019 10:36
153 exibições

LOGO REUTERS

Por Pedro Fonseca

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Os projetos de concessão apresentados pelo governo federal a potenciais investidores no exterior foram recebidos com enorme interesse em países como Espanha e Estados Unidos, e o investimento externo vai chegar ao Brasil com força em 2020, afirmou nesta quarta-feira o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas.

De acordo com o ministro, que participou de uma transmissão de vídeo ao vivo ao lado do presidente Jair Bolsonaro no Facebook, o aumento do interesse é resultado de um esforço do governo para resolver os principais riscos que vinham sendo identificados pelos investidores, o que abriu as portas do país para a chegada de novos investimentos.

"Mostramos nossos projetos, mostramos como nossos projetos estão sendo estruturados e, mais do que isso, mostramos aos investidores que não trabalhamos apenas uma lista de projetos, nós trabalhamos um ambiente de negócios, porque os principais riscos que vinham sendo identificados pelos investidores estão todos tratados, e isso pegou muito bem. É sinal de que o investimento vai vir para o Brasil, o dinheiro vai chegar", afirmou.

Segundo ele, operadores de infraestrutura da Espanha já disseram que estarão em próximos leilões no Brasil. O ministro não especificou os projetos que os espanhóis teriam demonstrado interesse.

O ministro também comentou no vídeo sobre a expansão da malha ferroviária brasileira. Segundo ele, chamou atenção do governo o interesse de investidores estrangeiros nas ferrovias Oeste-Leste e Ferrogrão, que serão concedidas à iniciativa privada no ano que vem.

Tarcísio afirmou também que o governo está em vias de conseguir junto ao Tribunal de Contas da União (TCU) a prorrogação do contrato da Malha Paulista, que vai gerar 6 bilhões de reais em investimento em ferrovias nos próximos 5 anos.

De acordo com o ministro, serão investidos nos próximos 4 a 5 anos de 25 bilhões a 30 bilhões de reais em ferrovias, o que vai dobrar a participação do módulo ferroviário na matriz do transporte brasileiro. "É uma pequena revolução ferroviária que está em curso", afirmou.

Freitas disse que o governo colocará o Exército para trabalhar em obras de ferrovias. "Vamos pegar lote da Fiol (Ferrovia de Integração Oeste-Leste) e teremos o Exército atuando lá."

No vídeo, Bolsonaro também anunciou que vai buscar junto ao ministro da Economia, Paulo Guedes, dobrar o valor da diária de soldados por dia de trabalho em obras de infraestrutura realizadas pelas Forças Armadas de 25 para 50 reais.

Tags:
Fonte: Reuters

0 comentário