Demanda por frete do agro sobe 10% em abril com impulso da safra de soja, diz Repom

Publicado em 06/05/2020 17:07 94 exibições

LOGO REUTERS

Por Roberto Samora

SÃO PAULO (Reuters) - A demanda por frete rodoviário do agronegócio teve um crescimento de 10,1% em abril na comparação com março, em um ano em que as exportações brasileiras de soja estão batendo recordes mensais, com a colheita de uma grande safra, um câmbio favorável a vendas externas e a firme importação chinesa.

É o que aponta pesquisa inédita da Repom, instrumento de gestão e pagamento de despesas de frotas de caminhões, com base em mais de 500 mil operações gerenciadas pela plataforma no país entre 1º de março e 25 de abril.

A Repom antecipou ainda à Reuters os resultados da pesquisa considerando outras cargas, que apontaram queda de 28,8% em abril ante março, devido às medidas de isolamento para combater o coronavírus.

"Com a continuidade da quarentena, prevemos um cenário de queda para todas as atividades nas próximas semanas, com exceção do agronegócio, que segue em alta e não deve sofrer o mesmo impacto de outros setores, especialmente pelo momento da safra da soja", disse o Head de Mercado Rodoviário da Edenred Brasil, Thomas Gautier, da empresa dona da Repom.

A exportação de soja do Brasil atingiu um recorde mensal de 16,3 milhões de toneladas em abril, aumento de 73% ante o mesmo mês do ano passado, de acordo com dados do governo divulgados nesta semana.

A "logfintech", que permite que transportadores paguem caminhoneiros por meio do cartão de frete Repom, informou ainda que, considerando as operações de transporte para regiões portuárias, as transações de todos os setores --entre eles o agronegócio-- cresceram 4% em abril em relação a março.

Só na região de Miritituba, no Pará, que se consolida como um importante polo para o escoamento dos grãos para a exportação, o crescimento foi de 41%, quando comparadas as operações entre 1º de março e 25 de abril deste ano, com o mesmo período de 2019.

Tags:
Fonte:
Reuters

0 comentário