Aiba apóia a campanha LEM APP100% Legal

Publicado em 02/09/2011 08:42 673 exibições
A Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba) assinou na última segunda-feira (28) um Termo de Compromisso em que se compromete a apoiar a Campanha LEM 100% Legal. O projeto, realizado pelo município de Luís Eduardo Magalhães (LEM), Instituto Lina Galvani e pela ONG Conservação Internacional (CI Brasil), em parceria com a indústria Monsanto, vai incentivar a recuperação de Áreas de Preservação Permanentes (APPs) degradadas do município, incentivar o cumprimento do Código Florestal, além de fornecer apoio técnico e científico para que os produtores rurais e as comunidades tradicionais promovam a recuperação das áreas degradadas. A cerimônia de lançamento do projeto ocorreu no Centro de Treinamento do Sindicato dos Produtores Rurais de LEM e contou com a presença do secretário de Meio Ambiente do Estado da Bahia, Eugênio Spengler, e do prefeito de LEM, Humberto Santa Cruz, dentre outras autoridades. A Aiba, por sua representatividade, vai colaborar para a conscientização e mobilização dos produtores rurais associados, na busca de soluções técnicas para a recuperação das APPs, assim como para a divulgação da Campanha.

Já no primeiro ano da campanha, está previsto o fornecimento pelo Parque Fioravanti Galvani de 20 mil mudas de espécies nativas do Cerrado. A produção das mudas também promoverá a geração de renda para moradores de comunidades tradicionais por meio da coleta de sementes nativas na região, sendo esta uma das atividades prevista na campanha.Uma equipe de técnicos especializados do Instituto Lina Galvani e da Secretaria de Meio Ambiente de LEM promoverá visitas para diagnosticar as áreas e identificar quais as técnicas a serem utilizadas para a recuperação caso a caso.

“A iniciativa é importante porque garante as políticas de conservação voltadas para quantidade e qualidade dos recursos hídricos, aponta para um processo de mobilização e educação dos produtores rurais, que serão chamados a manter conservadas as Áreas de Preservação Permanente (APP) existentes, e também pode servir como um modelo a ser replicado para todos os municípios baianos”, disse o secretário Eugênio Spengler.

Soluções

De acordo com o vice-presidente da Aiba, Sérgio Pitt, um dos aspectos cruciais para o sucesso de recuperação de áreas degradadas é dominar a técnica de adaptar a muda ao campo. Essa é uma percepção que a entidade adquiriu na prática, no Viveiro de Mudas do Cerrado, que a Aiba mantém no município. “Replicar as mudas é fácil, mas fazê-las vingar em condições naturais, em campo, é muito complexo. Temos de focar nossa atenção no desenvolvimento de técnicas e tecnologias para isso.”, afirma Pitt, que lembra, ainda, a importância da preocupação com a preservação e eventual recuperação das APPs na execução das obras de infraesturura pelos governos federal, estadual e municipal.

“Em todas as obras, há grande impacto ambiental. Por isso, há que se considerar todas as soluções possíveis, para evitar erosão e aterros advindos do escoamento das águas, por exemplo. O produtor prevê tudo isso em sua fazenda, os órgãos públicos também tem de se preocupar”, afirma o vice-presidente.

Diagnóstico e monitoramento

A Prefeitura de Luís Eduardo Magalhães, através da Secretaria de Meio Ambiente e do Instituto Lina Galvani, fará o diagnóstico e o monitoramento das áreas de APPs degradadas do município. Com base no diagnóstico, a Secretaria de Meio Ambiente, em parceria com o Instituto Lina Galvani, apoiará os produtores que voluntariamente queiram aderir ao programa e queiram assumir a responsabilidade de recuperar suas áreas degradadas.

"Com a recuperação das Áreas de Preservação Permanente degradadas em LEM, atingiremos 100% de conservação. Isso demonstra o compromisso do governo municipal com a gestão ambiental. É perfeitamente possível conciliar agronegócio e meio ambiente. Além disso, está previsto o pagamento financeiro, com recursos do Fundo Municipal de Meio Ambiente, aos pequenos produtores que coletarem sementes de espécies nativas do Cerrado", afirmou o prefeito de LEM, Humberto Santa Cruz.

Fonte:
Aiba

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário