Milho MT: Após atingir o maior valor absoluto da história, frete não dá alívio e deve aumentar mais até o final do ano

Publicado em 04/09/2012 09:26 732 exibições
O preço do milho, que desde o início da colheita, no final de maio, apontava uma elevação, começa a apontar uma estabilidade em agosto motivada pela falta de compradores. Porém, sobre os preços indicados atualmente para a comercialização e que serão transportados somente no final do ano, já se tem um diferencial em relação à paridade para exportação. O preço sobre os US$ 8,11/bushel na paridade exportação, em Sorriso, está em R$ 23,14/saca, porém o preço médio indicado na semana no município foi de R$ 20,10/saca. Essa diferença de R$ 3,04/saca, dentre outros fatores estratégicos de negócio, pode ser em grande parte influenciada pelo aumento de frete já previsto para o futuro, no caso no final de 2012. Considerando um diferencial de R$ 3,04/saca chega-se ao valor de R$ 50,67/t, que, se somado ao valor de frete praticado entre Sorriso e Paranaguá, de R$ 235,00/t, chega-se ao valor projetado de R$ 285,67/t, que, se comparado ao maior valor histórico praticado para o percurso, de R$ 220,00/t em março de 2010, são 29,9% de aumento. O frete, que hoje já compromete R$ 17,05/saca do preço pago no porto, pode aumentar e constituir o fator determinante para a continuidade do avanço da produção do cereal em Mato Grosso.

Clique aqui  e leia o Boletim Semanal do Imea na íntegra. 
Tags:
Fonte:
Imea

0 comentário