Milho: Previsão de chuvas para Brasil e Argentina pressiona cotações em Chicago

Publicado em 13/02/2013 17:23
598 exibições
As especulações sobre a melhora no clima no Brasil e na Argentina seguem pressionando as cotações do milho na Bolsa de Chicago. Às 16h57 desta quarta-feira (13) o contrato março/13 operava com queda superior a 3 pontos, negociado a US$6,92/bushel.  Ontem, o mesmo contrato encerrou a sessão com queda de 6,75 pontos, cotado a US$7,02/bushel, registrando o oitavo pregão negativo consecutivo para o cereal na CBOT. Os preços já caíram mais 17% em Chicago desde agosto de 2012, quando chegaram a US$8,38/bushel.

Segundo informações da agência Bloomberg, o mercado agora se volta para as previsões climáticas na Argentina e sul do Brasil, que apontam o retorno das chuvas para regiões castigadas pela estiagem na segunda quinzena de fevereiro. Além de um tempo mais seco no centro-norte brasileiro, favorecendo a colheita da soja e plantio da safrinha de milho.

De acordo com a agência, a melhora no potencial produtivo dos dois países se alinha as estimativas do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA sigla em inglês) que previu na última sexta-feira (8) uma produção de 72,5 milhões de toneladas de soja no Brasil, ante 71 milhões de toneladas no relatório de janeiro. Já para a Argentina, a produção caiu de 28 milhões de toneladas no boletim de janeiro para 27 milhões de toneladas. A produção mundial, segundo estimativa do Departamento, passou para 854,38 milhões de toneladas, ante 852,3 milhões de toneladas do relatório anterior. 
Tags:
Por: Ana Paula Pereira
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário