Ritmo de colheita e produtividade derrubam preços do milho

Publicado em 15/02/2013 16:15
628 exibições
O bom nível de produtividade e a regularidade do ritmo da colheita aumentaram a oferta de milho e provocaram a queda do preço do grão no mercado interno em janeiro. Em Tupanciretã (RS), a saca de 60 quilos do cereal foi comercializada a R$ 33, queda de 6,3% em relação a dezembro. Em Rio Verde (GO), o recuo observado foi de 5,5% no mês passado na comparação com o mês anterior, segundo o boletim Custos e Preços, da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). A entidade ressalta, no entanto, que a tendência é de que o produtor segure o ritmo de comercialização do grão neste período de colheita, aguardando o melhor momento para vender sua safra e provocar uma reação dos preços. 

No mercado internacional, as cotações do grão também foram influenciadas negativamente, diante da estimativa do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA, sigla em inglês) de redução das exportações norte-americanas do milho em fevereiro, de 4,2%, em razão do ritmo lento de venda e da concorrência com o produto brasileiro. No entanto, avalia o boletim, acredita-se em valorização futura desta commodity devido à estiagem na Argentina. O estudo registrou, também, novo movimento de queda nos preços da soja em janeiro, provocada pelo avanço da colheita nas principais regiões produtoras. Em Sorriso (MT), a retração foi de 21,9% na comparação com dezembro. Apesar do recuo, os preços da oleaginosa estão, em média, 32% superiores aos valores observados em janeiro de 2012.

Para o algodão, houve valorização média de 8,2% nos preços na fibra, o que foi observado em Luís Eduardo Magalhães (BA) e Campo Verde (MT). Segundo análise da CNA, houve aumento de demanda por parte da indústria têxtil, o que proporcionou  maior sustentação às cotações da fibra. Em relação ao café, apesar da ligeira valorização do preço do grão, em janeiro, para algumas regiões, os valores registrados são bem inferiores em relação ao mesmo período do ano passado. Em Luís Eduardo Magalhães (BA), o preço da saca caiu 32,1% em um ano. O boletim apontou, ainda, queda nos preços do leite, em razão da ocorrência de chuvas nas principais bacias leiteiras, acelerando o desenvolvimento das pastagens, o que resultou em aumento de oferta e elevação do nível de captação do produto pelas indústrias.  

Clique aqui e leia o boletim na íntegra 
Tags:
Fonte CNA

Nenhum comentário