Milho: Frete e problemas logísticos podem ser um dos maiores gargalos da safra 12/13

Publicado em 18/03/2013 12:10 644 exibições
Com o fim do plantio de milho na segunda semana de março no Estado, uma das preocupações que impactam de forma decisiva o rendimento da safra é seu escoamento. A safra passada já demonstrou que os problemas logísticos têm impacto direto no transcorrer da safra, visto que no primeiro bimestre deste ano 3,7 mi e t, ainda da safra passada, foram exportados pelo Estado, comprovando a dificuldade de distribuição da produção. O valor do frete hoje,m no trecho Sorriso-Santos, encontra-se 7% mais caro que o preço da saca. Tendo em vista a expectativa de preços para julho, na casa dos R$ 13,00/sc, e considerando o valor do frete pago hoje para o trecho como R$ 320,00/t, espera-se um aumento de 47% no valor do frete, por saca, em relação ao preço pago pela saca no período. Este é o maior aumento nos gastos com frete desde agosto de 2010. Junto a isso, a comercialização anda em ritmo lento. A produção da segunda safra no Estado está comercializada em 20,1%. Um ligeiro aumento de 2,5 p.p em relação ao último mês. A expectativa baixista para o preços tem contribuído com o baixo volume dos negócios. Isso se confirma visto que há negócios sendo fechados por R$ 13,50/sc. Esse cenário poderá levar à necessidade de intervenção governamental na comercialização do milho, de modo a garantir a obtenção de renda pelo produtor.

Leia o boletim na íntegra no site do Imea

Tags:
Fonte:
Imea

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário