Milho: Chuvas favorecem o desenvolvimento da cultura, mas mantém produtor do MT atento quanto à incidência de pragas

Publicado em 10/04/2013 09:31 355 exibições
Embora 12,2% do plantio tenha ocorrido fora da janela ideal, as chuvas registradas até agora foram satisfatórias ao desenvolvimento da cultura. Segundo dados do Somar, o mês de março apresentou precipitação média de 283 mm em Mato Grosso. O milho plantado na primeira quinzena de março apresenta-se agora na fase de pré-pendoamento entrando no florescimento, período crítico à falta de água. Desde a germinação até agora, a necessidade de água da planta, em média, é de 250 mm. Apesar de as condições climáticas para desenvolvimento da cultura estarem satisfatórias, a chuva também pode trazer preocupações ao produtor. Esta pode diminuir a eficiência de aplicação de defensivos e favorecer a incidência de pragas e doenças. Os gastos com defensivos para a safra 12/13 ficaram em R$191,59/ha, um acréscimo de 6,3% em relação à safra passada. Embora o milho possua, em geral, tecnologia que o torne resistente à infestação da lagarta Spodoptera, há casos generalizados de ocorrência da lagarta no Estado em volume maior que o ocorrido no ano passado. Além dela as lavouras do Estado registram ocorrência da Helicoverpa, lagarta que no ano passado ocorreu pontualmente em algumas lavouras. Para evitar maiores prejuízos em um momento de preços menos atrativos, o monitoramento constante da lavoura é imprescindível.

Leia o boletim na íntegra no site do Imea

Tags:
Fonte:
Imea

0 comentário