Geadas precoces podem atingir lavouras de milho nos EUA no norte do Cinturão

Publicado em 09/08/2013 17:02
1347 exibições

Por conta do plantio tardio, o milho dos Estados Unidos poderá sofrer efeito de geadas precoces no norte e no nordeste do Corn Belt. Caso esas geadas ocorram, a expectativa para a produção de milho do país pode ser reduzida para 9,42 toneladas por hectare, de acordo com Michael Cordonnier, presidente da Soybean & Corn Advisor Inc.

A partir da primeira metade de agosto, o centro-oeste deve ter temperaturas abaixo do normal, o que irá auxiliar na polinização do milho. Mas, caso o frio se expanda, a cultura ficará vulnerável a um congelamento precoce, pois, devido ao plantio tardio, ela não terá atingido um estado de maturidade.

Caso as geadas ocorram em setembro, os americanos irão enfrentar um grande problema nos estados de Iowa, Wisconsin, Minnesota, Dakota do Sul e Dakota do Norte, já que o milho se desenvolve em ritmo mais lento do que o normal. Para uma "geada assassina", as temperaturas teriam de chegar a -2,8ºC a -2,2ºC durante três a quatro horas.

Se as primeiras geadas vierem duas semanas mais tarde do que o normal, em 1 de outubro, as lavouras dos Estados Unidos poderão atingir um rendimento alto, pois os grãos já estarão na fase chamada "black layer", que é quando uma camada de preto na base do núcleo indica que um grão é maduro.

Em Iowa, o maior estado produtor, apenas 2% do milho estava na fase de enchimento de grãos em 4 de agosto, enquanto a média comum do período é 21%. Em Minnessota, essa média é de 11%, mas o número também não ultrapassa os 2%. Em Dakota do Norte, estes números são de 16% e 3%, respectivamente.

Com informações da Bloomberg. 

Tags:
Por: Izadora Pimenta
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário