EUA: Área do Corn Belt deverá se expandir para aumentar produção de milho para etanol

Publicado em 13/11/2013 15:54 1550 exibições

Ao longo dos estados de Nebraska, Dakota do Sul e Dakota do Norte, mais de 400 mil hectares da região das Grandes Planícies estão dando lugar para novos campos de milho, segundo o site canadianmanufacturing.com. Esta seria uma nova expansão do Corn Belt, ou “cinturão de grãos”, a principal área produtiva nos Estados Unidos. 

A expansão do Corn Belt está sendo incentivada pela política de energia verde norte-americana, que exige que empresas produtoras de petróleo adicionem bilhões de litros de etanol de milho `a sua gasolina. Em 2010, a produção de biocombustível tornou-se a principal destinação do milho nos EUA. Este seria um dos principais motivos para o preço do grão se manter alto, mesmo com as notícias de safra recorde no país.

A maior demanda está animando produtores norte-americanos, no entanto, algumas organização afirmam que o programa de produção de bioenergia não é nada “ecológico”. A crítica é de que a mesma política que pretende reduzir o aquecimento global, adicionando etanol `a gasolina, poderá piorar a situação, já que estaria emitindo gás carbônico com a abertura de novas áreas.

Mas o governo de Barack Obama, defensor do programa, afirma que isso não irá acontecer. Estima-se que quase 500 mil hectares que antes eram cobertos por mata nativa já tenham sido destinadas para a produção de soja e milho nos últimos 7 anos.

Em contrapartida, uma área de 2.023.428 milhões de hectares (5 milhões de acres) foram destinadas para fins de conservação – área maior que a extensão dos parques nacionais Yellowstone, Everglade e Yosemite, juntos – desde o início da administração de Obama.

Com informações de: canadianmanufacturing.com

Tradução: Fernanda Bellei

 

Tags:
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário