Seca e crise na Ucrânia devem reduzir safras de milho e de trigo, informa USDA

Publicado em 05/05/2014 16:15 e atualizado em 07/05/2014 08:26 1041 exibições
Safra de milho ucraniana pode ter queda de 5,9 milhões de toneladas, ficando entre 25 a 22 mi de toneladas. Produtores ucranianos importam boa parte de seus insumos da Rússia e da China.

A produção de milho e de trigo devem ficar menores este ano, de acordo com informações do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). Além da crise Ucrânia com a Rússia, que eleva o custo de produção dos agricultores ucranianos, uma forte seca está atingindo o país e colocando em risco o volume de exportações.

Os custos de produção estão subindo entre 20 a 30%, sendo que a média anual dos últimos 5 anos era de 10% de alta. De acordo com especialistas, os preços de insumos podem subir ainda mais, devido à pressão inflacionária sobre a moeda local, a hryvnia. 

“A desvalorização da moeda local nos últimos quatro meses foi de 40%, afetando diretamente o custo dos insumos”, informou o escritório do USDA em Kiev. “A alta nos custos de insumos já está ocorrendo e isso pode significar a diminuição do uso de fertilizantes, ou até mesmo o uso de produtos mais baratos, que costumam ser menos eficazes”. 

Além disso, boa parte dos fertilizantes usados no país é importada da Rússia, China e Bielorussia, informa o USDA. 

Outro fator que também afeta a produção deste ano na Ucrânia foram os preços baixos de milho e do trigo praticados no mercado mundial no ano passado. Isso fez com que produtores ucranianos investissem menos em insumos e tecnologias.

Clima desfavorável
O potencial produtivo de milho e trigo no país também está sendo reduzido pela escassez de chuvas na região central e sul da Ucrânia. “A deficiência de umidade do ar e do solo deve causar efeitos negativos no desenvolvimento das safras de primavera e também deve reduzir a produção da safra de inverno”, informou o USDA. 

Previsão de safras 
O escritório do USDA na Ucrânia informou que a produção de trigo deste ano deve ficar em 20 milhões de toneladas, o que representa uma queda de 2,8 milhões de toneladas em relação ao ano passado, embora a safra esteja em linha com a média dos últimos cinco anos. 

Já as exportações devem ter queda de 500 mil toneladas, ficando em 9,5 milhões de toneladas. 

Forte redução na safra de milho
A produção de milho deve ter uma queda mais severa, de 5,9 milhões de toneladas, ficando em 25 milhões de toneladas, já que o cereal precisa de investimentos adequados em fertilizantes para ter boa produtividade. Além disso, os produtores ucranianos importam em média 50% de suas sementes para fazer a safra. 

As exportações de milho da Ucrânia devem ter queda de 3 milhões de toneladas, totalizando 17,4 milhões de toneladas. 

“Produção pode ser ainda menor”, diz USDA
Essas informações precedem as primeiras previsões oficiais do USDA que devem ser divulgadas no final desta semana para as safras de grãos em todo o mundo, e vem em meio a preocupações crescentes sobre a crise na Ucrânia, o que ajudou a elevar os preços do trigo na segunda-feira. 

Richard Feltes, analista da corretora RJ O’Brien, em Chicago, defende que a produção de milho na Ucrânia poderá ser ainda menor, de apenas 22 milhões de toneladas. “O tamanho da produção de milho da Ucrânia será um fator determinante para as exportações dos Estados Unidos em 2014/15”, afirmou Feltes. 

Informações: Agrimoney

Tradução: Fernanda Bellei

Tags:
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário