Milho: pressão ainda é de baixa no mercado interno

Publicado em 08/09/2014 10:54 478 exibições

O cenário é de mercado andando de lado, com quedas pontuais nos preços do milho.

Apesar dos leilões já realizados e do anúncio de outros, a oferta interna está elevada neste final da colheita de segunda safra e existe pressão de baixa, em especial no Centro-Oeste.

O primeiro leilão foi no dia 20 de agosto. Foram ofertadas 1,05 milhão de toneladas, com arremate de 898 mil toneladas, o que equivale a 85,5% do total.

O segundo leilão foi no dia 28 de agosto. Das 1,75 milhão de toneladas ofertadas, 93,6% foram arrematadas.

A liquidez do mercado melhorou, mas ainda há bastante milho para ser negociado.

Em Mato Grosso, até o final de agosto, 38,9% do milho de segunda safra (2013/2014) foi comercializado. No Paraná 27,0% foi negociado até então.

Por fim, as exportações brasileiras aumentaram em agosto, em relação a julho. Foram embarcadas 2,45 milhões de toneladas do grão, segundo o MDIC.

Este volume supera as exportações totais de julho, de 591,7 mil toneladas.

A expectativa é de aumento das exportações brasileiras em curto e médio prazos. Porém, a concorrência com o milho norte-americano será maior este ano, em função da boa produção esperada para esta temporada nos Estados Unidos.

Tags:
Fonte:
Scot Consultoria

0 comentário