Produtores de milho do Paraná buscam ampliação do EGF

Publicado em 18/09/2014 18:51 353 exibições

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) realizou nesta quinta-feira (18), o 4º leilão de Pepro (Prêmio Equalizador Pago ao Produtor Rural) de milho. Do volume total ofertado, 1,75 milhão de toneladas, cerca de 1.630.436,034 milhão de toneladas foram negociadas, o equivalente a 93,17%. A operação resultou em uma receita de R$ 111.492.624,27. 

No entanto, a falta do Paraná no leilão desagradou produtores. O Estado não entrou no leilão por ter preços mais próximos do mínimo. Agora, eles desejam conseguir com o governo ampliação do EGF (Empréstimo do Governo Federal). “O mínimo é de R$ 17,47 para nossa região e o preço trabalhado é de R$ 16,90. Com isso, queremos o EGF como forma de garantir renda”, afirma o produtor rural e presidente Aprosoja-PR, José Sismero.

O Estado deve ter uma safra de verão 15% menor que em 2013. Com isso, representantes de classe já se movimentam para que o governo realize as mudanças necessárias no Empréstimo o quanto antes. Os produtores desejam ampliação de 30% do volume em relação ao que foi destinado no ano passado.

“Essa situação deve ser resolvida até o final do mês com juros mais baixos e garantia ao produtor. Esperamos ter EGF para segurar o milho e esperar o Pepro dos outros estados. Assim, conseguimos destinar a produção para onde tenha comercialização melhor e para no primeiro semestre do ano que vem realizarmos venda com preços melhores”, diz Sismero. O preço líquido para o produtor está em R$ 16,50 a saca. 

Tags:
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário