Área plantada de milho está comprometida em MT

Publicado em 12/11/2014 07:58 e atualizado em 12/11/2014 09:56 991 exibições
Chuvas irregulares vão impactar redução da produção de milho

A estiagem prolongada no início do plantio de soja vai refletir na redução da área de milho para a segunda safra. As chuvas, que ficaram mais regulares no final do mês de outubro, chegaram tarde em todas as regiões. Até agora, 67% da área de soja foi plantada no estado, enquanto no ano passado, na mesma época, o cultivo estava em 86%.

De acordo com o diretor técnico da Aprosoja-MT, Nery Ribas, o comportamento climático tem sido determinante para a próxima safra. “Temos ouvido dos produtores decisões de reduzir drasticamente a área plantada de milho. Na região Leste, por exemplo, essa queda pode chegar a até 40%”, enfatizou.
 
Ainda de acordo com estimativas da entidade, com base nas informações dos produtores e visitas in loco, as regiões Oeste e Sul podem reduzir 15% da área plantada. Já no Norte, região de maior produção, a queda estimada pode chegar até 30%.
 
Plantio
 
A demora na semeadura da soja pode fazer com que a janela ideal para plantar o milho seja perdida. Os produtores temem que o período prolongado de seca implique nos resultados positivos alcançados em anos anteriores.  De acordo com dados divulgados pelo Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea), as regiões Norte e Oeste estão mais adiantadas no plantio da soja, com 77% e 72%, respectivamente. Já no Sul as plantadeiras alcançaram 70% dos trabalhos, no Leste o desempenho é baixo, com 33% da área semeada.

Atraso na soja pode reduzir área de milho em até 40% em regiões de MT

LOGO REUTERS

SÃO PAULO (Reuters) - A estiagem prolongada no início do plantio de soja deve reduzir em até 40 por cento a área plantada na segunda safra de milho em determinadas regiões de Mato Grosso, disse nesta quarta-feira a Aprosoja MT, entidade que reúne produtores do Estado.

 

Desde o início de outubro, as chuvas têm sido irregulares em Mato Grosso, provocando atraso na semeadura de soja, que alcança 67 por cento da área total prevista, contra 86 por cento no mesmo período do ano passado.

O atraso no plantio acarretará uma colheita da soja depois do planejado, não permitindo que muitas lavouras de milho "safrinha" sejam semeadas dentro da janela ideal de clima.

"Temos ouvido dos produtores decisões de reduzir drasticamente a área plantada de milho. Na região leste, por exemplo, essa queda pode chegar a até 40 por cento", disse o diretor técnico da Aprosoja, Nery Ribas, em nota.

A Aprosoja projeta ainda redução de 30 por cento no norte e de 15 por cento na área plantada com milho no oeste e no sul do Estado.

Mato Grosso é o principal Estado produtor de milho do Brasil, com a produção concentrada na segunda safra.

O Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea), ligado aos produtores rurais estimou que a safra 2013/14 foi de 17,7 milhões de toneladas, em 3,2 milhões de hectares. A entidade ainda não divulgou projeções para a nova safra de milho (2014/15).

(Por Gustavo Bonato)

Tags:
Fonte:
Aprosoja MT + Reuters

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário