Milho: Em sessão volátil, mercado esboça reação e volta a subir na Bolsa de Chicago

Publicado em 29/12/2014 08:23 e atualizado em 30/12/2014 10:12 185 exibições

Em uma sessão volátil, as cotações do milho negociadas na Bolsa de Chicago (CBOT) voltaram a trabalhar do lado positivo da tabela nesta segunda-feira (29). O mercado esboça uma reação após um início de pregão com leves quedas e, por volta das 11h59 (horário de Brasília), as principais posições do cereal registravam ganhos entre 1,00 e 1,75 pontos. O vencimento março/15 era cotado a US$ 4,16 por bushel. 

De acordo com informações reportadas por agências internacionais, no último pregão, as cotações do cereal foram suportadas pelos bons ganhos observados na soja em grão, farelo e óleo de soja em Chicago. Em meio à expectativa de que o mercado andasse de lado devido ao feriado de Natal e o final de semana.

Além disso, as especulações de que a demanda pelo produto norte-americano permanece aquecida, após a aprovação da importação de DDGs, por parte da China também movimentaram o mercado. Paralelamente, os participantes do mercado também aguardam os números dos embarques semanais, que deverão ser divulgados pelo USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos). 

Veja como fechou o mercado na última sexta-feira:

Milho segue soja e encerra com bons ganhos em Chicago

Os negócios com o milho na Bolsa de Chicago (CBOT) encerraram as operações de hoje com preços mais altos. O mercado acabou acompanhando a boa subida da soja em grão, farelo e óleo de soja em Chicago. Se esperava uma oscilação menor e que o mercado andasse de lado, mas os ganhos acabaram sendo bem sólidos no fechamento. O contrato para março de 2015 finalizou cotado a US$ 4,14 , com alta de 7 pontos. A posição maio finalizou cotada a US$ 4,26, alta de 6,75 pts e o vencimentos setembro de 2015 fechou a US$4,32 com ganhos de 6,25 pts.

A perspectiva de continuidade de uma boa procura pelo milho dos Estados Unidos, principalmente após o recente fim do embargo chinês às importações de cereal geneticamente modificado do país, também deu suporte ao movimento de alta. 

Tags:
Por:
Fernanda Custódio
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário