De olho na safra da América do Sul, milho opera perto da estabilidade ao longo desta 2ª feira na CBOT

Publicado em 19/12/2016 12:21
146 exibições

Durante o pregão desta segunda-feira (19), os preços futuros do milho negociados na Bolsa de Chicago (CBOT) ampliaram as perdas. As principais posições do cereal exibiam quedas entre 2,00 e 2,25 pontos, perto das 12h38 (horário de Brasília). O março/17 operava a US$ 3,54 por bushel, enquanto o maio/17 trabalhava a US$ 3,61 por bushel. O julho/17 era cotado a US$ 3,68 por bushel.

Com a proximidade do final do ano e os fundamentos já conhecidos pelos investidores, o mercado segue sem grandes oscilações. Ainda hoje, o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) ainda anunciou a venda de 128 mil toneladas do grão para o Japão. O volume negociado deverá ser entregue na temporada 2016/17.

Os participantes do mercado ainda aguardam os dados do boletim de embarques semanais do departamento norte-americano. O número é um importante indicador de demanda. Na semana passada, o número ficou em 860,927 mil toneladas do cereal.

"As atenções do mercado permanecem voltadas para a América do Sul, onde temos campos mais secos na Argentina. Porém, essas áreas deverão receber chuvas benéficas nessa e na próxima semana", disse Bob Burgdorfer, editor e analista do portal Farm Futures.

BM&F Bovespa

Enquanto isso, na BM&F Bovespa, os contratos do cereal apresentavam perdas entre 0,06% e 0,54%, por volta das 12h13 (horário de Brasília). O vencimento março/17 trabalhava a R$ 36,90 a saca e o maio/17 a R$ 36,20 a saca. Apenas o janeiro/17 operava em campo positivo, cotado a R$ 38,90 a saca, com leve alta de 0,10%.

As cotações acompanham a queda registrada no dólar neste início de semana. Às 13h05 (horário de Brasília), o câmbio era cotado a R$ 3,3747 na venda, com queda de 0,54%. Segundo dados do site G1, a moeda opera com volatilidade em meio a proximidade das festas de final de ano.

Por:
Fernanda Custódio
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário