Em Chicago, milho amplia valorizações no pregão desta 3ª feira de olho nas chuvas na Argentina

Publicado em 17/01/2017 12:16
239 exibições

Durante o pregão desta terça-feira (17), os futuros do milho negociados na Bolsa de Chicago (CBOT) ampliaram os ganhos. Por volta das 12h37 (horário de Brasília), as principais posições do cereal exibiam valorizações entre 4,25 e 5,00 pontos. O contrato março/17 era cotado a US$ 3,63 por bushel, enquanto o maio/17 operava a US$ 3,70 por bushel.

O mercado dá continuidade ao movimento positivo iniciado após o final de semana prolongado nos Estados Unidos. Ainda nesta segunda-feira, não houve negociação no mercado internacional em decorrência do feriado de Martin Luther King Jr. no país. As cotações continuam sendo impulsionadas pelas preocupações com as chuvas na Argentina registradas no último final de semana, conforme destacam as agências internacionais.

"A precipitação registrada no final de semana foi ligeiramente acima das expectativas. Com isso, as preocupações com a umidade no centro de Santa Fé e no norte de Buenos Aires se mantiveram", divulgou o portal.

Para essa semana, as previsões climáticas indicam um tempo mais seco, porém, nas projeções entre 6 a 10 dias, as chuvas voltam a aparecer. Além disso, o portal Farm Futures, destaca que, os futuros do milho ainda acompanham as fortes altas registradas nos preços da soja.

Ainda nesta terça-feira, o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) reportou nova venda de milho, de 102,944 mil toneladas para destinos desconhecidos. O volume negociado deverá ser entregue na temporada 2016/17.

Paralelamente, ainda nesta terça-feira, o órgão reporta novo boletim de embarques semanais, importante indicador de demanda.

BM&F Bovespa

Os preços futuros do milho negociados na BM&F Bovespa voltaram a testar o lado positivo da tabela no pregão desta terça-feira (17). As principais posições do cereal exibiam ganhos entre 0,45% e 0,87%, perto das 12h13 (horário de Brasília). O vencimento março/17 era cotado a R$ 34,50 a saca e o maio/17 operava a R$ 33,70 a saca. Já o setembro/17 era negociado a R$ 31,44 a saca.

O milho permanece em alta apesar da queda registrada no câmbio nesta terça-feira. Perto das 12h15, o dólar era cotado a R$ 3,2136 na venda, com perda de 0,77%. Segundo dados da agência Reuters, a moeda voltou a cair depois de ter acumulado valorização de quase 2% nos dois últimos pregões, com a interferência do Banco Central no mercado.

Por: Fernanda Custódio
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário