Milho dá continuidade ao movimento negativo e inicia semana em queda na Bolsa de Chicago

Publicado em 13/03/2017 09:22 e atualizado em 13/03/2017 12:03
142 exibições

As principais posições do milho negociadas na Bolsa de Chicago (CBOT) iniciaram a semana em campo negativo. Nesta segunda-feira (13), por volta das 9h02 (horário de Brasília), os contratos do cereal testavam quedas entre 2,00 e 2,25 pontos. O vencimento março/17 era cotado a US$ 3,56 por bushel, enquanto o maio/17 operava a US$ 3,62 por bushel.

De acordo com as agências internacionais, o mercado dá continuidade ao movimento de perda iniciado na semana anterior. As principais posições da commodity finalizaram a última semana com quedas de até 4% após o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) reportar um aumento na safra de milho do Brasil.

"O mercado escorregou através de suas médias, de modo que podemos ver essa fraqueza técnica persistente no início dos negócios nesta segunda-feira", destacou Tobin Gorey, da CBA ao Agrimoney.com.

Em contrapartida, as informações vindas do lado da demanda também permanecem no radar dos investidores. Segundo afirmou o analista da Futures International, Terry Reilly, as notícias sobre uma possível disseminação da gripe aviária nos EUA "tem aumentado o tom baixista no mercado".

"Esperamos que mais casos sejam relatados nesta primavera, em meio ao inverno do Hemisfério Norte", completa o analista. Ainda hoje, o USDA reporta um importante indicador de demanda, o relatório de embarques semanais.

Veja como fechou o mercado na última sexta-feira:

>> Milho encerra semana no mercado interno com variações negativas em grande parte das praças

Por: Fernanda Custódio
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário