Milho: À espera do relatório do USDA, mercado tem quinta-feira de estabilidade na Bolsa de Chicago

Publicado em 11/01/2018 18:06 e atualizado em 12/01/2018 09:19
184 exibições

LOGO nalogo

O pregão desta quinta-feira (11) foi de estabilidade aos preços do milho praticados na Bolsa de Chicago (CBOT). Somente o vencimento março/18 caiu 0,25 pontos, cotado a US$ 3,48 por bushel. As demais posições permaneceram inalteradas.

"Quase toda a atividade no comércio de hoje é um resultado do posicionamento antes do relatório de amanhã", disse o analista cooperativo da MaxYield, Karl Setzer, em uma nota de cliente, conforme reportado pela Reuters internacional.

O USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) divulga nesta sexta-feira (12) seu novo boletim de oferta e demanda. E, os participantes do mercado, apostam em uma revisão para cima da produtividade das lavouras americanas do ciclo passado.

Já a produção de milho nos EUA no ciclo 2017/18 é estimada entre 366,64 milhões e 372,46 milhões de toneladas. No último relatório, o USDA indicou a safra norte-americana de milho em 370,3 milhões de toneladas.

Outro número bastante aguardado pelos traders é dos estoques mundiais. No caso do milho, as projeções giram em torno de 198,5 milhões a 205,8 milhões de toneladas. Em dezembro, o número ficou em 204,1 milhões de toneladas.

Ainda hoje, o departamento reportou seu relatório semanal de vendas para exportação. Na semana encerrada no dia 4 de janeiro, as vendas do cereal somaram 437,7 mil toneladas. O volume ficou dentro das apostas dos investidores, entre 350 mil a 650 mil toneladas.

No período, o principal comprador do cereal americano foi o Japão. No acumulado da temporada, as vendas totalizam  27.108,8 milhões de toneladas, contra mais de 36 milhões do ano anterior.

Mercado brasileiro

No mercado doméstico, a quinta-feira também foi de estabilidade nas principais praças pesquisadas pelo economista do Notícias Agrícolas, André Lopes. Em Sorriso (MT), a saca subiu 8,33% e terminou o dia a R$ 13,00. Já em São Gabriel do Oeste (MS), o preço apresentou alta de 4,88%, com a saca a R$ 21,50.

Em contrapartida, em Campinas (SP), o preço caiu 1,47%, com a saca de milho a R$ 33,60. Do mesmo modo, no Porto de Paranaguá, a saca futura, para entrega em agosto/18, caiu 1,69%, com a saca a R$ 29,00.

Segundo informações da Radar Investimentos, o volume negociado durante essa semana foi maior do que o registrado em semanas anteriores. "Boa parte do mercado ainda está olho no próximo relatório de oferta e demanda do USDA, que será publicado amanhã", informou em nota.

Dólar

Já o dólar encerrou a sessão desta quinta-feira com leve queda de 0,30%, cotado a R$ 3,2185 na venda. Conforme dados da Reuters, a moeda renovou o menor nível de fechamento desde os R$ 3,2087 de 28 de novembro.

"O dólar terminou novamente em queda nesta quinta-feira, cada vez mais perto do nível de 3,20 reais, influenciado pela fraqueza da divisa norte-americana ante algumas moedas de países emergentes em dia de agenda doméstica esvaziada", informou a Reuters.

Confira como fecharam os preços nesta quinta-feira:

>> MILHO

Tags:
Por: Fernanda Custódio
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário