Milho: Tendência de valorização segue e Bolsa de Chicago fecha quarta-feira em alta de até 4 pontos

Publicado em 30/01/2019 17:55 e atualizado em 31/01/2019 09:16
318 exibições

LOGO nalogo

Durante toda a quarta-feira (30) os preços internacionais do milho registraram tendência de alta, que foi se intensificando ao longo do dia. Dessa maneira, as principais cotações atingiram valorizações entre 3,2 e 4 pontos na Bolsa de Chicago (CBOT). O vencimento março/19 era cotado a US$ 3,81 e o maio/19 valia US$ 3,89.

Segundo análise de Bryce Knorr da Farm Futures, os preços do milho estão um pouco mais altos hoje, embora permaneçam presos em uma faixa estreita à espera de relatórios do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) em 8 de fevereiro. O impasse das notícias suspensas pelo governo finalmente foi encerrado começa a se mexer um pouco ontem.

O USDA anunciou nesta terça-feira sua primeira venda sob seu sistema de relatórios diários para grandes compras desde a reabertura. Foram 4,3 milhões de bushels para a Coréia do Sul, mas a Indonésia parece estar comprando de origem sul-americana, apesar das preocupações com o impacto do clima seco na safra brasileira.

Mercado Interno

Já no mercado interno, as principais cotações permaneceram sem alterações nesta quarta-feira. Em levantamento realizado pela equipe do Notícias Agrícolas, apenas as praças de Campinas/SP, São Gabriel do Oeste/MS, Rondonópolis/MT, Sorriso/MT, Itiquira/MT e Alto Garças/MT registraram altas.

De acordo com a XP Investimentos, intermediários e silos ditam o ritmo do mercado. De acordo com os mesmos, o avanço da colheita de soja no Sul e Centro-Oeste inflacionou os fretes e vai impedindo a entrada de milho tributado em São Paulo. O fato restringe a comercialização ao diferido e, por mais que tentem comprar a conta-gotas e não demonstrar uma demanda aquecida, indústrias e granjas acabam pagando para recompor os estoques. A esperança destes é que a colheita local avance rapidamente no início de fevereiro e garanta uma oferta mais robusta.

Confira como ficaram as cotações nesta quarta-feira:

>> MILHO

Tags:
Por: Guilherme Dorigatti
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário