Milho: Com mercado otimista, preços internacionais sobem até 4,75 nesta quinta-feira

Publicado em 21/02/2019 17:37
435 exibições

LOGO nalogo

A quinta-feira (21) encerrou com os preços internacionais do milho acumulando boas altas na Bolsa de Chicago (CBOT). As principais cotações registraram valorizações entre 3,75 e 4,75 pontos. O vencimento março/19 era cotado a US$ 3,75, o maio/19 valia US$ 3,84 e o julho/19 era negociado por US$ 3,92.

A Agência Reuters destacou que essa alta nas movimentações do milho vieram apoiadas por conversas recorrentes de que a China poderia fazer grandes compras do cereal como parte de um acordo comercial com Washington.

A atenção do mercado também foi voltada para as estimativas de plantio do Departamento de Agricultura dos EUA (USDA) na quinta-feira. Para esta primavera no hemisfério norte, a agência projetou que os agricultores dos EUA plantariam 92 milhões de acres de milho (mais de 37,23 milhões de hectares), acima dos 89,1 milhões de acres em 2018 (36,057 milhões de hectares), dentro das expectativas dos analistas

O site Barchart aponta ainda que os analistas esperam que o relatório de vendas de exportação que será divulgado nesta sexta-feira mostre algo entre 4 e 7 milhões de toneladas em vendas de safras antigas e índices na casa de 50.000 a 250.000 mil toneladas em novas reservas de safras nas semanas de 10 de janeiro a 14 de fevereiro.

Já Gary Schnitkey do Daily Farmdoc considera que esse aumento da projeção de área plantada com milho e a diminuição da área destinada à soja e ao trigo, pode ocasionar problemas no longo prazo. “A maioria das fazendas no centro de Illinois tem uma rotação de milho e soja, necessitando de uma mudança para o milho depois do milho para produzir mais milho. Mas o plantio de milho por dois anos seguidos é geralmente acompanhado por rendimentos um pouco menores, bem como menos receita por hectare do que a soja. Esses retornos mais baixos de milho após milho sugerem a manutenção da rotação milho-soja”.

Mercado Interno:

Já no mercado interno, os preços do milho disponível permaneceram sem movimentações em sua maioria. Em levantamento realizado pela equipe do Notícias Agrícolas, as valorizações apareceram somente nas praças de paranaenses de Ubiratã, Pato Branco, Londrina e Porto Paranaguá, e nas goianas de Jataí (3,33% e preços de R$ 31,00) e Rio Verde.

Já as desvalorizações apareceram em São Paulo na praça de Campinas e em Mato Grosso no município de Sorriso para o milho balcão (21,05% e preço de R$ 15,00).  

A Radar Investimentos aponta que o mercado físico do milho está firme em praticamente todo o estado. O tempo hábil para as granjas e indústrias se abastecerem antes do carnaval está curto e o produtor não tem intenção de negociar grandes volumes neste momento.

Já a XP Investimentos, avalia que o mercado físico paulista segue travado. Nesta quinta-feira (21), a amostra da XP Investimentos registra, mais uma vez, o maior nível dos últimos 5 meses (R$ 41,00/sc). O ponto chave ainda é a regionalização dos lotes e, por hora, nem mesmo o início da colheita de milho tem sido suficiente para acalmar os ânimos altistas, visto que este milho (tributado) dificilmente chega as praças paulistas (fretes caros).

Confira como ficaram as cotações nesta quinta-feira:

>> MILHO

Tags:
Por: Guilherme Dorigatti
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário