Milho em Chicago apresenta estabilidade e resultados mistos nessa terça-feira

Publicado em 05/03/2019 09:19 e atualizado em 05/03/2019 17:30
82 exibições

LOGO nalogo

Os preços internacionais do milho na Bolsa de Chicago (CBOT) apresentam resultados misturados no início dessa terça-feira (05). As principais cotações registram movimentações entre 0,25 pontos negativos e 0,25 pontos positivos por volta das 09h04 (horário de Brasília). O vencimento março/19 era cotado a US$ 3,64, o maio/19 valia US$ 3,74 e o julho/19 era negociado por US$ 3,83.

Segundo a consultoria americana Allendale Inc., os mercados de grãos continuam a ser retidos pela oferta global avassaladora, com uma desaceleração na demanda chinesa por suprimentos dos Estados Unidos. Mas as expectativas crescentes de um acordo comercial com os EUA e a China levantaram a perspectiva de um renascimento das compras de bens agrícolas americanos pelos asiáticos. O preço dos futuros de milho também encontrou suporte sobre o clima, preocupações com o plantio e compras técnicas.

De acordo com informações de Ben Potter da Farm Futures, exportadores privados informaram ao USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) a venda de 4 milhões de bushels (101.604 toneladas) de milho para entrega na Colômbia durante o ano comercial de 2018/19, que começou em 1º de setembro.

As inspeções semanais de exportação de milho chegaram a 34,1 milhões de bushels (866.174 toneladas), um pouco acima do recorde da semana anterior de 30,0 milhões de bushels (762.030 toneladas) e no meio das expectativas comerciais que variaram entre 29 milhões e 37 milhões de bushels. O Japão foi o destino número 1, com 11,1 milhões de bushels (281.951 toneladas)

As importações de milho da União Européia aumentaram 45% ano após ano, superando os 653 milhões de bushels (16,6 milhões de toneladas) em 3 de março.

Confira com fechou o mercado na última segunda-feira:

>> Semana começa com Chicago apresentando pequenas valorizações nos futuros do milho

Tags:
Por: Guilherme Dorigatti
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário