No aguardo dos novos dados do USDA, milho fica estável em Chicago

Publicado em 28/03/2019 17:14 e atualizado em 29/03/2019 09:27
133 exibições

LOGO nalogo

A quinta-feira (28) chega ao final com os preços futuros do milho internacional estáveis na Bolsa de Chicago (CBOT). As principais cotações registraram movimentações entre 0,25 e 0,50. O vencimento maio/19 foi cotado a US$ 3,74, o julho/19 valia US$ 3,83 e o setembro/19 foi negociado por US$ 3,91.

Segundo analistas da ARC Mersocul, as cotações desaceleraram em Chicago após a sessão muito especulativa da última quarta-feira. “O tema dos bastidores da CBOT tem sido a recolhida de ganhos do curto prazo, frente ao relatório de Estoques e Área do USDA, que será publicado amanhã”, disseram.

As expectativas do mercado estão em uma pequena retração na área plantada de milho e um avanço para a soja, uma vez que as condições de plantio no cinturão agrícola americano ainda não permitem a entrada de máquinas.

A Agência Reuters aponta que, outro fator que influenciou a estabilidade no mercado do milho foi que a melhoria das perspectivas de safra na América do Sul compensaram as preocupações com enchentes no meio-oeste dos EUA que poderiam cortar os hectares plantados com o grão.

Mercado Interno

Já no mercado interno, os preços do milho disponível permaneceram sem movimentações em sua maioria. Em levantamento realizado pela equipe do Notícias Agrícolas, a valorização apareceu somente na praça de Dourados/MS (5% e preço de R$ 31,50). Já a desvalorização esteve presente apenas em Campinas/SP (1,23% e preço de R$ 39,40).

De acordo com a XP Investimentos, a proximidade com o final de semana incentivou a comercialização no mercado físico do milho. Nesta quinta-feira, industrias e granjas voltaram a adquirir pequenos lotes para recompor os estoques e passar o final de semana em posição confortável.

As compras, porém, são realizadas da mão para a boca e muitos adquirem no mercado tributado para não inflacionar o local. De maneira geral, produtores ofertam pouco, aguardando boas exportações, alta dos prêmios de porto, de Chicago e da taxa de câmbio.

A boa evolução das colheitas em lavouras paulistas e dos plantios de inverno no Sul e Centro-Oeste projetam uma boa disponibilidade futura, embora o excesso de chuva em algumas áreas traga certa preocupação.

Confira como ficaram as cotações nessa quinta-feira:

>> MILHO

Tags:
Por: Guilherme Dorigatti
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário