Milho: Mercado encerra sessão desta 3ª com ligeiras quedas em Chicago

Publicado em 02/04/2019 17:27
281 exibições
Mercado segue aguardando notícias mais concretas sobre as negociações comerciais entre EUA e China.

LOGO nalogo

Os futuros do milho negociados na Bolsa de Chicago (CBOT) finalizaram a sessão desta terça-feira (2) com ligeiras quedas. As principais posições da commodity encerraram o dia com perdas 0,25 pontos. O vencimento maio/19 era cotado a US$ 3,61 por bushel, enquanto o julho/19 operava a US$ 3,70 por bushel e o setembro/19 trabalhava a US$ 3,79 por bushel.

Segundo análise de Bryce Knorr da Farm Futures, os preços do milho se transformaram em perdas fracionárias em algumas vendas técnicas leves hoje, com preocupações sobre os atrasos no plantio impedindo que esse recuo aumentasse.

De acordo com a Reuters Internacional, os futuros de soja foram mais firmes, com o mercado sustentado pelas recentes vendas de exportação para a China, enquanto o milho diminuiu com a pressão da fraqueza do trigo.

"Acho que os mercados de soja e milho estão se cansando da especulação sobre o que poderia acontecer nas negociações comerciais entre os EUA e a China e estão aguardando notícias mais concretas", disse Matt Ammermann, gerente de risco de commodities da INTL FCStone em entrevista à Reuters internacional.

A Datagro prevê que o Brasil produzirá 94,1 milhões de toneladas em 2018/19, bem acima dos 81,8 milhões de 2017/18, quando as lavouras foram muito impactadas por condições climáticas adversas, sobretudo no Paraná. Para o chefe de grãos da consultoria, Flávio França Júnior, dado o plantio da segunda safra, a "safrinha", dentro de uma janela ideal, "diria que não tem mais como perder" o potencial produtivo no ciclo deste ano.

Leia mais:

>> Datagro vê safra de soja do Brasil 8% menor ante 2017/18, salto de 15% no milho

Mercado Interno

No mercado doméstico, a terça-feira foi de poucas movimentações aos preços do milho. De acordo com levantamento realizado pela equipe do Notícias Agrícolas, em Alto Garças (MT) e Itiquira (MT), a saca do cereal teve um recuo de  3,70% e encerrou o dia cotada a R$ 26,00. Em Primavera do Leste (MT), a queda foi de 3,85%, com a saca a R$ 25,00. Em Londrina, a desvalorização foi de 1,75% e o milho está ao redor de R$ 28,00.

Na região de São Gabriel do Oeste (MS), a saca de milho registrou alta de 3,70%, cotada a R$ 28,00. No Oeste da Bahia (SP), a valorização ficou em 0,69%, com a saca a R$ 36,25. Em Porto Paranaguá (PR), a valorização foi de 2,94% e a saca futura do cereal está cotada a R$ 35,00.

A XP Investimentos informou em comentário diário que, o mercado interno dos grãos segue de olho no mercado externo após as recentes quedas na taxa de câmbio e das referências em Chicago. Com um cenário de bons níveis de estoques e boa evolução das lavouras de inverno (Sul e Centro-Oeste), compradores locais voltaram a adotar postura retraída e bid’s menores.

Dólar

Nesta terça-feira, a moeda norte-americana encerrou a sessão com queda de 0,50%, negociado a R$ 3,85 na venda. "A quarta queda consecutiva frente ao real, afastando-se mais dos picos em seis meses alcançados na semana passada, conforme investidores reagiram a expectativas de ingressos de recursos, mas sem tirarem atenção do noticiário envolvendo a reforma da Previdência", reforçou a Reuters.

Confira como ficaram as cotações nessa terça-feira:

>> MILHO

Tags:
Por: Andressa Simão
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário