Leves altas marcam milho futuro em Chicago nessa segunda-feira

Publicado em 15/04/2019 17:12 e atualizado em 16/04/2019 09:43
234 exibições

LOGO nalogo

A segunda-feira (15) chega ao fim com os preços internacionais do milho futuro mantendo as leves altas que marcaram a Bolsa de Chicago (CBOT) neste dia. As principais cotações apontaram valorizações entre 1,75 e 2,00 pontos.

O vencimento maio/19 foi cotado à US$ 3,62, o julho valeu US$ 3,71 e o setembro/19 era negociado por US$ 3,79.

Segundo análise de Bem Potter da Farm Futures, os preços do milho viram uma leve compra técnica na segunda-feira, já que os atrasos de plantio ameaçam grandes parcelas dos contratos centrais de maio, que subiram 1,5 centavos.

Ainda nessa segunda-feira, o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) divulgou que os embarques semanais de milho foram de 1.182,140 milhão de toneladas, enquanto as projeções do mercado variavam de 790 mil a 1,19 milhão de toneladas.

No acumulado do ano comercial, os embarques de milho já totalizam 31.924,526 milhões de toneladas, enquanto em 2018, nesse período, eram pouco mais de 28 milhões.

Já Tony Dreibus da Successful Farming, informa que as altas refletem a percepção de que os EUA alegadamente diminuíram a sua exigência de que a China reduzisse alguns subsídios em uma tentativa de chegar a um acordo.

O secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, disse no final de semana que espera que as negociações acabem em breve e que os negociadores estejam próximos de uma rodada final de negociações, segundo a Reuters.

Os lados se encontraram várias vezes nos últimos meses para tentar fechar um acordo comercial entre as duas maiores economias do mundo.

Confira como foram os dados apresentados pelo USDA:

>> USDA reporta embarques semanais de soja e grãos dos EUA dentro das expectativas

Mercado Interno

Já no mercado interno, os preços do milho disponível permaneceram sem movimentações em sua maioria. Em levantamento realizado pela equipe do Notícias Agrícolas, a valorização apareceu somente na praça de Sorriso/MT balcão (5,56% e preço de R$ 19,00).

Por outro lado, as desvalorizações foram percebidas em Campinas/SP (1,24% e preço de R$ 38,91), São Gabriel do Oeste/MS (1,85% e preço de R$ 26,50), Oeste da Bahia (2,78% e preço de R$ 35,00), Panambi/RS (3,29% e preço de R$ 30,00), Rio Verde/GO (3,33% e preço de R$ 29,00) e Jataí/GO (6,45% e preço de R$ 29,00).

A Radar Investimentos aponta que parte dos corretores do mercado físico notam algum volume de oferta de cereal de fora do estado, principalmente do Mato Grosso do Sul. No entanto, os negócios seguiram relativamente travados.

A XP Investimentos pondera que mais uma semana se inicia com pressão baixista. Nesta segunda-feira, compradores locais sequer mostram indicações para o milho diferido, tirando qualquer parâmetro ou orientação dos negócios. Estes estão bem estocados e optam pelo tributado.

Vendedores do Sudeste e Centro-Oeste, que precisam abrir espaço para armazenamento da soja, direcionam os grãos para São Paulo. De maneira geral, o bom volume de chuvas conduz um desenvolvimento das lavouras de inverno animador, com números finais de safra, inclusive, “brigando” para serem os maiores da história.

Confira como ficaram as cotações nessa segunda-feira:

>> MILHO

Tags:
Por: Guilherme Dorigatti
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário