Clima nos EUA deixa plantio em cheque e milho se valoriza em Chicago nesta 6ª-feira

Publicado em 26/04/2019 17:11 e atualizado em 29/04/2019 09:32
1253 exibições

LOGO nalogo

A semana acaba com valorização para os preços internacionais do milho futuro na Bolsa de Chicago (CBOT). As principias valorizações registraram altas entre 3,50 e 4,00 pontos nessa sexta-feira (26).

O vencimento maio/19 foi cotado à US$ 3,51, o julho/19 valeu US$ 3,61 e o setembro/19 foi negociado por US$ 3,69.

Segundo análise de Ben Potter da Farm Futures, os preços do milho registraram ganhos de cerca de 1% na sexta-feira em algumas compras técnicas e posições vendidas. Apesar dessa alta no último dia da semana, os preços chegaram a terceira semana consecutiva de quedas, com os futuros de maio caindo mais 1,6% esta semana.

“O milho encerrou a sessão de sexta-feira com ganhos de cerca de 1% em algumas coberturas curtas, em parte estimuladas por temores de que o clima frio e úmido (em média) até o momento nesta primavera causará atrasos moderados no progresso do plantio”, aponta Potter.

A Agência Reuters demonstra que essa tendência ainda deve permanecer pelos próximos dias, uma vez que “os contratos futuros de milho subiram com os comerciantes refletindo perspectivas de chuva e neve, o que poderia atrasar ainda mais o plantio no centro do meio-oeste. Os agricultores que enfrentam atrasos significativos podem ser encorajados a mudar alguns acres destinados ao milho para a soja, que pode ser plantada mais tarde”.

“Uma série de sistemas de tempestades na próxima semana trará mais tempo úmido para os EUA. Espera-se neve neste fim de semana em partes do norte do meio-oeste e das planícies do norte, que também impedirão o plantio de milho e soja”, disse a Maxar Tecnologia em uma nota de tempo diário.

Nos Estados Unidos as ofertas de milho continuam a se manter estáveis ​​na sexta-feira, subindo de 2 a 4 centavos em várias localidades do centro-oeste americano, já que os baixos preços mantiveram as vendas dos produtores relativamente lentas nas últimas semanas.

Mercado Interno

Já no mercado interno, os preços do milho disponível permaneceram sem movimentações em sua maioria. Em levantamento realizado pela equipe do Notícias Agrícolas, a desvalorização apareceu somente na praça de São Gabriel do Oeste/MS (1,96% e preço de R$ 25,00).

A XP Investimentos destaca que em Campinas/SP, o indicador da agência encerra a semana com baixa de 4,0% ou R$ 1,43/sc, atualmente com média de R$ 34,39/sc.

A novidade do dia é a divulgação, pela Conab, de um novo leilão de venda dos estoques públicos de milho no Mato Grosso na próxima quinta-feira (2). Este será o 4º leilão de venda da temporada, visto que os três primeiros não atingiram resultado satisfatório (5,4% no 1º, 25,5% no 2º e 29,6% no 3º). De acordo com informantes, uma nova rodada de baixa nos preços deverá acontecer para “destravar” os negócios.

No mercado local, a pressão baixista continua, com boa oferta, tanto de milho tributado quanto diferido, e pouca demanda. Os estoques das Indústrias e Granjas são grandes e permitem a estratégia de adquirir à conta gotas. Ainda assim, quando necessitam repor algo, a preferência é por cargas do Centro-Oeste e de Minas Gerais.

Nos campos, o bom volume de chuvas conduz um desenvolvimento das lavouras de inverno animador e os números finais de safra devem ficar próximos aos maiores da história. O cenário externo é baixista (estoques elevados, superproduções e baixa demanda para rações).

Confira como ficaram as cotações nessa sexta-feira:

>> MILHO

Tags:
Por: Guilherme Dorigatti
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário