Bolsa de Chicago segue estável para o milho apesar das tensões entre EUA-China

Publicado em 10/05/2019 12:07 e atualizado em 10/05/2019 17:12
65 exibições

LOGO nalogo

A estabilidade segue prevalecendo para os preços internacionais do milho futuro na Bolsa de Chicago (CBOT) nessa sexta-feira (10). As principais cotações registravam leves valorizações entre 0,25 pontos negativos e 1,00 ponto positivo por volta das 11h53 (horário de Brasília).

O vencimento maio/19 era cotado a US$ 3,45, o julho/19 valia US$ 3,53 e o setembro/19 era negociado por US$ 3,62.

Segundo análise de Tony Dreibus da Successful Farming, a soja e os grãos foram pouco alterados no comércio da madrugada, apesar dos Estados Unidos terem cumprido com sua promessa de elevar as tarifas de US $ 200 bilhões em mercadorias chinesas.

Os EUA subiram de 10% a alíquota tarifária sobre os bens da nação asiática para 25% depois que os lados não conseguiram negociar um acordo comercial. O presidente Donald Trump disse no início da semana que a China recuou em muitas das concessões que fez, enquanto Pequim disse que as negociações estão em andamento.

A China disse após o aumento dos impostos pelos EUA que responderia com suas próprias contramedidas, mas não disse exatamente o que seriam. O vice-primeiro-ministro Liu He está em Washington para um segundo dia de negociações.

“Ainda assim, os investidores parecem otimistas com as perspectivas de um acordo comercial saindo das negociações. Trump disse ontem que recebeu uma carta "linda" do presidente chinês Xi Jinping e que havia uma chance de um acordo ser feito”, pontua Dreibus.

B3

A bolsa brasileira também segue essa tendência e opera com cotações mistas e próximas da estabilidade. Os principias valores registravam movimentações entre 0,03% negativo e 0,80% positivo por volta das 11h23 (horário de Brasília).

O vencimento maio/19 era cotado à R$ 32,81, o julho/19 valia R$ 31,20 e o setembro/19 era negociado por R$ 31,50.

De acordo com a Agrifatto Consultoria, a distância de preços entre os contratos de milho se ampliaram, e após o vencimento de maio e de setembro serem negociados nos mesmos patamares no início desta semana, no início do pregão de hoje, o contrato de maio foi precificado R$ 1,27/sc acima do vencimento do segundo semestre.

A correção para cima do último indicador do CEPEA, subindo para R$ 33,02/sc (+0,36%), também reajustou positivamente o vencimento para maio, com os dois indicadores de preços convergindo na mesma direção.

Tags:
Por: Guilherme Dorigatti
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário