Com preocupações sobre o atraso do plantio nos EUA, Mercado do milho fecha a sessão desta 5ª com altas na CBOT

Publicado em 16/05/2019 17:19 e atualizado em 17/05/2019 09:37
556 exibições

LOGO nalogo

As cotações futuras do milho negociadas na Bolsa de Chicago (CBOT) encerraram o pregão desta quinta-feira (16) em campo positivo. Os principais vencimentos do cereal finalizaram o dia com valorizações entre 9,50  e  7,75 pontos.

O contrato julho/19 encerrou o pregão a US$ 3,79 por bushel, enquanto o setembro/19 era cotado a US$ 3,87 por bushel. O Dezembro/19 finalizou a quarta-feira a US$ 3,96 por bushel.

Segundo análise de Bryce Knorr da Farm Futures, as cotações do milho registraram alta de quase 3% nesta quinta-feira, com os comerciantes preocupados progresso lento do plantio por conta das chuvas que devem seguir até nos próximos dias. “As ofertas de milho foram praticamente inalteradas quinta-feira, mas aliviou 1 a 3 centavos mais baixos em dois locais do Meio-oeste de hoje”, disse Knorr.

De acordo com as informações da Reuters Internacional, o cereal foi o foco do mercado no pregão de hoje, já que as perspectivas são de precipitações com bons volumes para os próximos 10 dias nos Estados Unidos.

O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) informou que os Estados Unidos venderam 553,3 mil toneladas de milho, contra projeções de 300 mil a 900 mil toneladas. Da safra 2018/19, o principal destino do cereal norte-americano foi a Colômbia. O volume é 925  maior do que o da semana anterior, mas 15% menor do que a média das últimas quatro semanas. 

Leia mais: 

>> USDA: Vendas semanais de soja e milho para exportação dos EUA ficam dentro do esperado

Mercado Interno

Já O mercado interno foi marcado por movimentações pontuais. De acordo com o levantamento da equipe do Notícias Agrícolas,  a região de Jataí (GO) registrou uma queda 3,70% e fechou o dia R$ 26,00 a saca. Em Rio Verde (GO), a cotação está ao redor de R$ 26,00 a saca com uma desvalorização de 3,70%. Em Castro, a queda nas referências foi de 1,54% e terminou o dia cotado a R$ 32,00 a saca.

Em contrapartida, na região de Londrina (PR), a valorização foi de 2,04%, com a saca de milho a R$ 25,00. Na região de Cascavel (PR), o ganho foi de 2,04%, com a saca a R$ 25,00. Em Campinas (SP), a valorização foi de 2,92% com a saca a R$ 34,97.

De acordo com a consultoria Agrifatto, o início da colheita da safrinha de 2019 movimenta os primeiros lotes do milho no mercado interno. As negociações para embarque em junho e julho seguem em ritmo mais lento. “Os principais compradores são confinamentos, indústrias de etanol e produtoras de alimentos, que se abasteceram devido à demanda mais urgente pelo insumo, sustentando os preços do cereal no mercado físico”, informou no boletim diário.

Dólar

A moeda norte-americana encerrou a sessão desta quinta-feira com alta de 0,49%, negociado a R$ 4,0366 na venda. " Uma série de ordens para zerar perdas catapultou o dólar para cima dos 4 reais nesta quinta-feira, no maior patamar desde antes do primeiro turno das eleições presidenciais de 2018, em meio à piora no clima político local.", reforçou a Reuters.

Confira como ficaram as cotações nessa quinta-feira:

>> MILHO

Tags:
Por: Andressa Simão
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário