USDA aponta plantio 32% menor do que a média e cotações do milho continuam subindo em Chicago

Publicado em 29/05/2019 09:23 e atualizado em 29/05/2019 10:19
714 exibições

LOGO nalogo

A quarta-feira (29) começa com os preços internacionais do milho futuro apresentando grandes altas na Bolsa de Chicago (CBOT). As principias cotações registravam valorizações entre 15,25 e 17,25 pontos por volta das 08h52 (horário de Brasília).

O vencimento julho/19 era cotado à US$ 4,37, o setembro/19 valia US$ 4,46 e o dezembro/19 era negociado por US$ 4,53.

Segundo informações da Agência Reuters, os futuros de milho de Chicago aumentaram 4% nesta quarta-feira e atingiram o maior nível desde 2016.

“Os mercados de grãos estão focados na mesma velha canção - o plantio que permanece bem atrás do ritmo médio, e uma previsão que não parece fornecer nenhum alívio”, disse a corretora Allendale.

As valorizações se sustentam após o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) divulgar seu novo relatório de progresso de plantio de grãos no país, no fim da tarde da última terça-feira.

Segundo o departamento, apenas 58% da área destinada ao milho havia sido semeada, o que representa o maior atraso de plantio da história americana. No mesmo período do ano passado, e na média histórica, 90% da área já deveria estar plantada.

O índice divulgado fica abaixo da expectativa do próprio mercado que era algo entre 63 e 65%.

Veja mais informações sobre o relatório do USDA:

>> USDA confirma pouco avanço do plantio e um dos maiores atrasos da história dos EUA

Confira como fechou o mercado na última terça-feira:

>> Milho registra alta de dois dígitos na Bolsa de Chicago e atinge mais alto nível em 3 anos

Tags:
Por: Guilherme Dorigatti
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário