Milho ganha força e registra alta nesta segunda-feira na Bolsa de Chicago

Publicado em 16/09/2019 12:05 e atualizado em 16/09/2019 17:19
518 exibições
Movimentações do petróleo influenciam nas cotações

LOGO nalogo

Os preços internacionais do milho futuro ganharam força ao longo desta segunda-feira (16) e registravam ganhos na Bolsa de Chicago (CBOT). As principais cotações apresentavam valorizações entre 1,75 e 2,25 pontos por volta das 11h50 (horário de Brasília).

O vencimento dezembro/19 era cotado à US$ 3,71 com alta de 2,25 pontos, o janeiro/20 valia US$ 3,83 com ganho de 2,25 pontos, o março/20 era negociado por US$ 3,92 com valorização de 1,75 pontos e o julho/20 tinha valor de US$ 3,98 com elevação de 1,75 pontos.

Segundo informações da Agência Reuters, os movimentos do mercado internacional do petróleo nesta segunda-feira interferem nas cotações do milho, impulsionando as altas na Bolsa de Chicago.

“A alta acentuada no mercado de petróleo bruto, que aumenta a demanda por etanol, favorece os preços do milho, mas as previsões de clima quente no meio-oeste dos EUA pairam sobre o mercado. As temperaturas acima da média esperadas beneficiarão as colheitas tardias à medida que se aproximam da maturidade”, diz Mark Weinraub da Reuters Chicago.

A Farm Futures também destaca que o mercado irá acompanhar os números apresentados pelo USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) nesta segunda-feira.

“Os traders também analisarão dois relatórios governamentais hoje - o relatório de inspeção de exportação do USDA, e o relatório de progresso das colheitas da agência. O relatório de progresso da safra da semana passada chamou a atenção depois que o USDA reduziu as condições de qualidade do milho 3 pontos para 55% em condições boas a excelentes”, aponta o analista de grãos Ben Potter.

B3

A bolsa brasileira também segue essa tendência de altas na segunda-feira. As principais cotações registravam valorizações entre 0,48% e 1,02% por volta das 11h39 (horário de Brasília).

O vencimento setembro/19 era cotado à R$ 37,50 com alta de 0,48%, o novembro/19 valia R$ 39,80 com valorização de 1,02%, o janeiro/20 era negociado por R$ 40,85 com elevação de 0,62% e o março/20 tinha valor de R$ 40,95 com ganho de 0,74%.

De acordo com a Agrifatto Consultoria, a semana inicia-se com novas valorizações para o milho na B3, com o contrato para novembro/19 avançando de modo mais expressivo.

“As recuperações dos preços em bolsa ainda refletem o último relatório de oferta e demanda do USDA, divulgado na quinta-feira (12), quando o órgão americano reduziu a estimativa de produção de 353,10 para 350 milhões de toneladas. Além disso, as valorizações do indicador do CEPEA nesta primeira metade do mês também dão vazão ao movimento, já que desde o início de setembro o indicador do cereal no balcão paulista avançou 0,94%”, dizem os analistas.

Tags:
Por: Guilherme Dorigatti
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário