Argentina já plantou 16% da safra de milho e enfrenta dificuldades com falta de chuvas

Publicado em 24/09/2020 14:19 1393 exibições

LOGO nalogo

O Ministério de Agricultura, Pecuária e Pesca da Argentina divulgou seu informe semanal de estimativas agrícolas revisando atualizando seus dados para a safra de milho 2020/21. Segundo a publicação, os trabalhos de plantio da nova safra seguem avançando pelo país e já atingem 16% do total.

As regiões mais adiantadas são Rosario Del Tala (92%), Entre Rios (86%), Rafaela (79%), Paraná (72%), Marcos Juárez (67%), Casilda (67%) e Cañada de Gómez (59%). A expectativa é de uma semeadura total de 9.440.461 hectares, registrando decréscimo de 1,3% com relação aos 9.461.670 hectares da safra 2019/20.

A publicação destaca que, apesar da falta de umidade adequada em várias áreas, durante a semana se iniciaram os trabalhos de plantio na região de Buenos Aires nas delegações de Junín, Bragado, Pehuajó, Veinticinco de Mayo e Bolívar.

“Embora a janela de semeadura comece nos primeiros dias de setembro, o início está atrasado devido às baixas temperaturas e aos riscos de geadas que afetam os estágios iniciais da safra”, diz o Ministério.

Na região de Córdoba a semeadura continua na delegação de Marcos Juarez aproveitando a umidade superficial da chuva recebida há 15 dias. “Há um avanço importante no departamento de Marcos Juárez em relação aos anos anteriores, mas há dificuldades em algumas áreas devido à falta de umidade superficial que impede o avanço”, relata.

Em Entre Rios, a semeadura do milho precoce e de primeira classe já foi encerrada após ser realizada em condições de baixas reservas de umidade no solo em decorrência do baixo índice de chuvas durante o inverno. “Espera-se que a ocorrência de chuvas e aumentos de temperatura melhorem e padronizem o nascimento dos lotes semeados”, pontua o Ministério.

Já na região de Santa Fé, os primeiros plantios foram concluídos nos departamentos de General Obligado, San Javier e Nueve de Julio da delegação de Avellaneda. Na delegação Rafaela, o plantio de milho de primeira classe continua em bom ritmo, enquanto que nas delegações de Cañada de Gómez e Casilda resta semear uma área limitada.

“Alguns lotes começaram a surgir, com a formação de um estande inicial adequado, embora o processo de germinação e emergência se desenvolva lentamente em face das baixas temperaturas do solo. Se as chuvas na sexta-feira (25) e sábado (26) forem confirmadas a atividade será reativada e a área dedicada ao milho de primeira classe terá sido contemplada”, afirma o relatório.

Por:
Guilherme Dorigatti
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário