Cotações futuras do milho buscam recuperação nas bolsas nesta 5ªfeira

Publicado em 11/03/2021 09:17 e atualizado em 11/03/2021 12:33 224 exibições
CBOT e B3 abriram o dia em alta para os contratos do cereal

LOGO nalogo

A quinta-feira (11) começa com os preços futuros do milho subindo na Bolsa Brasileira (B3). As principais cotações registravam movimentações positivas entre 0,53% e 1,23% por volta das 09h14 (horário de Brasília).

O vencimento março/21 era cotado à R$ 92,00 com elevação de 0,99%, o maio/21 valia R$ 94,77 com ganho de 1,01%, o julho/21 era negociado por R$ 89,99 com valorização de 1,23% e o setembro/21 tinha valor de R$ 85,10 com alta de 0,53%.

Mercado Externo

A Bolsa de Chicago (CBOT) também iniciou as atividades de quinta-feira com os preços internacionais do milho futuro subindo. As principais cotações registravam movimentações positivas entre 1,50 e 2,75 pontos por volta das 09h05 (horário de Brasília).

O vencimento março/21 era cotado à US$ 5,50 com valorização de 2,75 pontos, o maio/21 valia US$ 5,35 com alta de 1,75 pontos, o julho/21 era negociado por US$ 5,26 com elevação de 1,75 pontos e o setembro/21 tinha valor de US$ 4,97 com ganho de 1,50 pontos.

Segundo informações do site internacional Successful Farming, um dos fatores que ajuda a sustentar estas elevações foi o aumento na produção de etanol, que saltou para o nível mais alto em quase dois meses, enquanto os estoques caíram, de acordo com a Administração de Informação de Energia.

A produção do biocombustível subiu para uma média de 938.000 barris por dia na semana que terminou em 5 de março, disse o EIA em um relatório. Isso representa 849.000 barris por dia, em média, na semana anterior e o nível mais alto desde os sete dias que terminaram em 15 de janeiro, aponta a publicação.

Relembre como fechou o mercado na última quarta-feira:

>> Milho sobe mais uma vez no físico, mas recua nas bolsas nesta 4ªfeira

Por:
Guilherme Dorigatti
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário