Milho permanece subindo na B3 nesta sexta-feira

Publicado em 26/03/2021 11:48 e atualizado em 26/03/2021 16:57 357 exibições
Chicago ganha força apoiado nas exportações

LOGO nalogo

Os preços futuros do milho seguem mais altos na Bolsa Brasileira (B3) nesta sexta-feira (26). As principais cotações registravam movimentações positivas entre 0,14% e 0,94% por volta das 11h42 (horário de Brasília).

O vencimento maio/21 era cotado à R$ 93,46 com elevação de 0,14%, o julho/21 valia R$ 89,00 com ganho de 0,14%, o setembro/21 era negociado por R$ 84,00 com alta de 0,48% e o novembro/21 tinha valor de R$ 85,28 com alta de 0,94%.

De acordo com análise da Agrifatto Consultoria, os vendedores de milho voltaram a aumentar suas pedidas com o dólar flertando com os R$ 5,70 novamente, e, com isso, o milho voltou a registrar alta em São Paulo. Assim, a referência para negócios em Campinas/SP bateu os R$ 93,50 a saca.

Mercado Externo

A Bolsa de Chicago (CBOT) ganhou força nesta sexta-feira e passou a registrar elevações para os preços internacionais do milho futuro. As principais cotações registravam movimentações positivas entre 0,50 e 1,50 pontos por volta das 11h35 (horário de Brasília).

O vencimento maio/21 era cotado à US$ 5,48 com valorização de 1,50 pontos, o julho/21 valia US$ 5,33 com alta de 0,75 pontos, o setembro/21 era negociado por US$ 4,83 com ganho de 0,75 pontos e o dezembro/21 tinha valor de US$ 4,66 com elevação de 0,50 pontos.

Segundo informações do site internacional Farm Futures, os preços futuros do milho foram amplamente misturados em todos os contratos esta manhã, oscilando entre ganhos e perdas da ordem de um centavo enquanto os mercados digeriam novas estimativas de área plantada antes do relatório da Prospective Planting da próxima semana do USDA. Quaisquer perdas potenciais foram limitadas por atrasos no plantio no Brasil.

A publicação destaca ainda que, as exportações de milho roubaram a cena no relatório de vendas de exportação de ontem do USDA . Para a semana encerrada em 18 de março, o USDA informou que 80,2 milhões de bushels de milho foram enviados para clientes internacionais por meio de terminais nos Estados Unidos.

“Embora o volume tenha sido 7% menor do que o total recorde da semana passada de 86,6 milhões de bushels, o levantamento desta semana foi o segundo maior volume de exportação semanal de milho já registrado. Na verdade, três das últimas quatro semanas de relatório para os dados de carregamentos de exportação semanais do USDA alcançaram novos recordes para os ritmos de carregamento de exportação de milho semanais”, aponta a analista Jacqueline Holland.

Por:
Guilherme Dorigatti
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário