Milho: sexta-feira começa com cotações em alta nas Bolsas

Publicado em 16/04/2021 09:51 e atualizado em 16/04/2021 11:55 1381 exibições
B3 volta a ultrapassar os R$ 103,00 e CBOT encosta nos US$ 6,00

LOGO nalogo

A sexta-feira (16) começa com os preços futuros do milho subindo na Bolsa Brasileira (B3). As principais cotações registravam movimentações positivas entre 1,10% e 1,57% por volta das 098h42 (horário de Brasília).

O vencimento maio/21 era cotado à R$ 103,40 com valorização de 1,57%, o julho/21 valia R$ 98,68 com alta de 1,33%, o setembro/21 era negociado por R$ 94,87 com elevação de 1,48% e o novembro/21 tinha valor de R$ 95,39 com  ganho de 1,10%.

Para o analista de mercado da Brandalizze Consulting, Vlamir Brandalizze, é preciso ficar atento porque a B3 já esticou bastante a corda, está esticando novamente e, quando o investir toma um susto ele cai fora.

“O produtor não pode ficar só especulando, ele tem que ganhar sempre, essa é a nossa indicação, não pode perder e sempre tem que ganhar”, pontua.

Brandalizze ressalta que os setores consumidores estão estrangulados, mas isso ainda não indica que o marcado vai cair porque quem segura o milho é o produtor capitalizado e estamos com um mês de atraso na safrinha.

“O dono do milho está mandando no mercado e vai continuar se não trouxer novas ofertas para o mercado nessas próximas semanas. Sempre vai ter alguém que precisa de milho então tem demanda. Hoje já se estima que perdemos 1 milhão de toneladas de potencial”, diz o analista.

Mercado Externo

A Bolsa de Chicago (CBOT) também iniciou o último dia da semana altista para os preços internacionais do milho futuro. As principais cotações registravam movimentações positivas entre 1,50 e 2,25 pontos por volta das 09h38 (horário de Brasília).

O vencimento maio/21 era cotado à US$ 5,92 com valorização de 2,25 pontos, o julho/21 valia US$ 5,78 com ganho de 2,00 pontos, o setembro/21 era negociado por US$ 5,32 com elevação de 1,50 pontos e o dezembro/21 tinha valor de US$ 5,14 com alta de 2,00 pontos.

Segundo informações do site internacional Successful Farming, os futuros de milho foram maiores durante a noite em meio ao clima adverso nas áreas de cultivo dos Estados Unidos.

Quatro por cento do milho dos EUA foram plantados no início desta semana, à frente da média dos últimos cinco anos de 3% para esta época do ano, de acordo com o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos).

"Ainda assim, a nevasca no oeste de Nebraska e o clima seco em áreas de Iowa estão causando preocupação, à medida que os agricultores tentam colocar suas sementes no solo", aponta o analista Tony Dreibus.

Embora a neve sem dúvida limitará o plantio em partes do Cinturão do Milho ocidental, o Commodity Weather Group disse que o clima mais seco permitirá que os produtores acelerem a semeadura em áreas do meio-oeste.

Relembre como fechou o mercado na última quinta-feira:

+ Milho volta a subir na B3 nesta 5ªfeira com oferta menor do que a demanda

Por:
Guilherme Dorigatti
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário