Milho inicia mais uma semana em alta nas Bolsas

Publicado em 03/05/2021 09:19 e atualizado em 03/05/2021 10:35 2141 exibições
B3 e CBOT abrem a segunda-feira valorizadas

LOGO nalogo

A segunda-feira (03) começa com os preços futuros do milho subindo na Bolsa Brasileira (B3). As principais cotações registravam movimentações positivas entre 1,01% e 1,92% por volta das 09h14 (horário de Brasília).

O vencimento maio/21 era cotado à R$ 104,44 com ganho de 1,01%, o julho/21 valia R$ 105,71 com elevação de 1,61%, o setembro/21 era negociado por R$ 104,11 com alta de 1,78% e o novembro/21 tinha valor de R$ 104,82 com valorização de 1,92%.

Mercado Externo

A Bolsa de Chicago (CBOT) também começou a semana com os preços internacionais do milho futuro operando do lado altista nesta segunda-feira. As principais cotações registravam movimentações positivas entre 10,00 e 15,50 pontos por volta das 09h05 (horário de Brasília).

O vencimento maio/21 era cotado à US$ 7,50 com alta de 10,50 pontos, o julho/21 valia US$ 6,88 com valorização de 15,50 pontos, o setembro/21 era negociado por US$ 6,05 com elevação de 12,75 pontos e o novembro/21 tinha valor de US$ 5,73 com ganho de 10,00 pontos.

Segundo informações do site internacional Successful Farming, os futuros de grãos saltaram no comércio da madrugada devido às preocupações com o clima global adverso. Pouca ou nenhuma chuva é esperada pelo menos nas próximas semanas para a safra de milho safrinha do Brasil, de acordo com vários meteorologistas.

A consultoria Safras & Mercado reduziu na sexta-feira sua projeção para a produção total de milho do Brasil para 104,1 milhões de toneladas métricas devido ao clima seco, uma queda de 8% em relação à previsão anterior.

Relembre como fechou o mercado na última sexta-feira:

+ Milho fecha 6ª em alta na B3 e oferta restrita reflete em elevação de 18% no mês

Por:
Guilherme Dorigatti
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

1 comentário

  • Marcos Paulo Dambros Itapejara D´Oeste - PR

    Quebra de 8% de produção de milho desde o ultimo relatório é inaceitável,... PR, MS, MG, acredito que até partes de MT e GO estão sofrendo uma seca terrivel, ... aqui no sudoeste do PR ja estamos a 40 dias sem uma gota de chuva, ... já contabilizamos mais de 50% de quebra geral,... isso porque estamos com as lavouras na fase de pendoamento e parte em milho verde ja, ... agora regiões como o norte do PR que estão ainda com as lavouras que nem entraram no pendoamento ja podem contabilizar muito mais.

    5
    • Geovani Salvetti Ubiratã - PR

      A situação da safrinha de milho aqui no Paraná é muito crítica, ... só vendo para crer,... 60 dias sem chuvas...

      2
    • Carlos William Nascimento Campo Mourão - PR

      E tem gente que duvida que relatórios são manipulados. Paraná já perdeu 60% do milho. Se chover hoje.

      3
    • Leodir Vicente Sbaraine Terra Roxa - PR

      Com certeza Sr. Carlos, o pior que a tendência é só piorar, previsões de chuvas praticamente nada.., tamos Lascados...

      2
    • Hilario Bussolaro Cascavel - PR

      A chuva não cai o preço ... eles estão controlando ... o milho sobe, o dólar cai ... o dólar sobe, o molho cai ... mas a realidade é que os estoques estão muito mais a baixo que eles falam, nos USA a coisa tá feia, atrasada... no Brasil, a seca dá o tom ... os milhos estão morrendo e a previsão não é nada boa... só Deus na causa, .... quanto a esses da mídia, esses analistas, e estes monte de astrólogo que prevêem safra recorde todo santo ano, e ela não chega ... mas a conta chega está ai sem grãos ... a realidade de quem realmente produz está à mostra ... só os grãos mantém a cadeia em pé.

      3
    • Geraldo Emanuel Prizon Coromandel - MG

      Mesmo que voltasse chover hoje, o que não é o caso, já teriamos uma quebra consolidada em torno de 20 a 30% aqui em Minas. Essas previsões de safra fogem completamente à realidade.

      1
    • Marcos Paulo Dambros Itapejara D´Oeste - PR

      Aqui no Paraná falam em chuvas só para o final do mes de maio..., se isso se concretizar podemos calcular quebra de 80 a 100% na maioria das áreas.

      1
    • Leodir Vicente Sbaraine Terra Roxa - PR

      Pura Verdade Sr. Marcos, não tem mais onde correr, sem esquecer as geadas, outra ameaça iminente

      2
    • luis alfredo alves bela vista do paraíso - PR

      Não acredito mais em produção de milho na região norte do Paraná... Quebra acima de 60%. Se as previsões se confirmarem e as chuvas chegarem apenas no final do mês, teremos uma quebra beirando 100%... Eu não me lembro de ter visto tamanha seca como essa.

      0