Publicidade

Milho: B3 inicia a 3ªfeira em campo misto e se acomodando ante colheita

Publicado em 15/06/2021 09:17 e atualizado em 15/06/2021 11:47 1078 exibições
Chicago estende perdas com perspectiva de melhora no clima

LOGO nalogo

A terça-feira (15) começa com os preços futuros do milho se movimentando pouco, mas operando em campo misto na Bolsa Brasileira (B3). As principais cotações registravam flutuações entre 0,64% negativo e 0,14% positivo por volta das 09h14 (horário de Brasília).

O vencimento julho/21 era cotado à R$ 90,19 com elevação de 0,14%, o setembro/21 valia R$ 90,87 com perda de 0,25%, o novembro/21 era negociado por R$ 92,10 com baixa de 0,64% e o janeiro/22 tinha valor de R$ 93,90 com queda de 0,32%.

Para o analista de mercado da Brandalizze Consulting, Vlamir Brandalizze, mesmo perdendo valores, as cotações do milho seguem muito positivas na B3, continuando acima dos R$ 90,00, o que configura excelentes cotações.

“Talvez possa cair mais porque a proximidade da colheita nas próximas semanas pode entregar um pouco mais. O porto hoje está entre R$ 76,00 e R$ 78,00 então é preciso ficar atento. Nós vamos colher uma safra menor por casa do clima, mas vai ter muito milho e a demanda interna é para 40 milhões de toneladas, mas vai colher no mínimo 60 milhões”, aponta.

Mercado Externo

A Bolsa de Chicago (CBOT) abriu a terça-feira amplificando as quedas dos preços internacionais do milho futuro. As principais cotações registravam movimentações negativas entre 5,50 e 11,50 pontos por volta das 09h02 (horário de Brasília).

O vencimento julho/21 era cotado à US$ 6,53 com baixa de 5,50 pontos, o setembro/21 valia US$ 5,87 com queda de 10,75 pontos, o dezembro/21 era negociado por US$ 5,69 com queda de 11,50 pontos e o março/22 tinha valor de US$ 5,76 com desvalorização de 11,50 pontos.

Publicidade

Segundo informações da Agência Reuters, os futuros do milho em Chicago caíram ainda mais na terça-feira, com o mercado focando em uma melhora nas perspectivas do clima para o meio-oeste dos Estados Unidos, moderando a reação a uma queda acentuada nas condições de safra na semana passada.

De acordo com Gus Trompiz da Reuters Paris, as previsões do tempo mostrando temperaturas mais baixas e chuva generalizada no final desta semana alimentaram a queda de preços desde segunda-feira, diminuindo a preocupação sobre um período de calor e seca em parte do meio-oeste.

“As previsões meteorológicas para o meio-oeste dos EUA têm sido um pouco mais favoráveis ​​ultimamente. Consequentemente, o relatório de progresso da safra que foi publicado ontem encontrou uma resposta mais complacente do que poderia ter sido o caso”, disse o Commerzbank.

Conforme apontou o relatório de ontem do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos), cerca de 68% da safra de milho dos EUA estava em boas ou excelentes condições no domingo, ante 72% na semana anterior e 71% no mesmo ponto do ano passado. Cerca de 96% da safra havia emergido até o início da semana.

Relembre como fechou o mercado na última segunda-feira:

+ Milho cai nesta 2ªfeira e ronda os R$ 90,00 na B3 com proximidade da colheita

Tags:
Por:
Guilherme Dorigatti
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário