Plantio do milho avança pouco na Argentina e qualidade das lavouras cai com alternância de temperaturas e geadas, diz Bolsa de Buenos Aires

Publicado em 25/11/2021 15:40 e atualizado em 25/11/2021 16:35 300 exibições

Logotipo Notícias Agrícolas

A Bolsa de Cereais de Buenos Aires (BCBA) divulgou seu informe semanal trazendo novas perspectivas para a safra de milho argentina 2021/22.
Os dados levantados pelos técnicos da BCBA apontam que 30% dos 7,1 milhões de hectares projetados já foram semeados no país, um avanço de apenas 0,8 pontos percentuais na semana.

Os técnicos da BCBA destacam que, a melhora dos níveis de umidade do solo permitem boas expectativas para a safra. “O plantio se concentra nos bairros localizados no sul da província de Buenos Aires”.

Detalhando as regiões argentinas, os núcleos Norte e Sul precisam de novas chuvas nas próximas semanas para manter o estado das tabelas mais avançadas do cereal.

Na zona Centro-Norte de Santa Fé, grande parte das lavouras passa por estágios reprodutivos, quanto nas áreas oeste de Buenos Aires-Norte de La Pampa, Bacia do Salado e Centro de Buenos Aires, as refertilizações nitrogenadas estão começando a se generalizar. 

Já em direção às províncias de Córdoba e San Luis, está para começar a incorporação dos plantios tardios.

Olhando para as condições de cultivo, o relatório aponta que 81% das lavouras estão com avaliações boas ou excelentes, 18% médias e 1% como regulares ou ruins. De acordo com as condições hídricas, 84% das lavouras são consideradas ótimas ou adequadas e 16% com regulares ou secas.

“A alternância de temperaturas observada nas últimas semanas, gerou danos específicos em alguns lotes do cereal de verão. Particularmente no sul da área agrícola nacional, as geadas afetaram as praças localizadas nos setores mais alongados do terreno. Apesar dos sinais de danos registrados nas folhas do cereal, a recuperação dos lotes afetados já foi iniciada”, aponta a publicação. 

No relatório da semana anterior, esses índices eram de 91% das lavouras boas ou excelentes e 9% médias. Além de 93% das lavouras consideradas ótimas ou adequadas em relação às condições hídricas e 7% com regulares ou secas.

Por:
Guilherme Dorigatti
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário