Milho recua na B3 nesta 4ªfeira sentido pressão da colheita

Publicado em 22/06/2022 16:42
Chicago fica em campo misto com alta no curto e queda no longo

Logotipo Notícias Agrícolas

Os preços futuros do milho tiveram uma quarta-feira (22) negativa para suas movimentações na Bolsa Brasileira (B3) que foram perdendo mais força ao longo do pregão, encerrando as atividades do dia na faixa entre R$ 87,00 e R$ 95,00. 

O vencimento julho/22 foi cotado à R$ 87,61 com desvalorização de 1,59%, o setembro/22 valeu R$ 90,32 com perda de 1,37%, o novembro/22 foi negociado por R$ 93,20 com baixa de 1,06% e o janeiro/23 teve valor de R$ 95,60 com queda de 1,25%. 

Para o analista de mercado da Brandalizze Consulting, Vlamir Brandalizze, o aumento da oferta na época de colheita, ainda mais com a maior parte da safra não tendo sido negociada ainda, pressiona as cotações, deixando o mercado interno e a B3 mais acomodadas e perdendo os R$ 90,00. 

“Tem mais de 60% da safra para ser negociada ainda, tem muito milho em uma safrinha que deve ser entre 85 e 90 milhões de toneladas”, diz. 

No mercado físico brasileiro, o preço da saca de milho também registrou mais baixas do que altas ao longo desta quarta-feira. O levantamento realizado pela equipe do Notícias Agrícolas encontrou valorização apenas no Oeste da Bahia e Porto de Santos/SP. Já as desvalorizações apareceram em Londrina/PR, Cascavel/PR, Castro/PR, Palma Sola/SC, Jataí/GO, Rio Verde/GO, Dourados/MS, São Gabriel do Oeste/MS, Maracaju/MS, Campo Grande/MS, Amambai/MS, Luís Eduardo Magalhães/BA, Cândido Mota/SP, Itapetininga/SP e Campinas/SP. 

Confira como ficaram todas as cotações nesta quarta-feira 

De acordo com a análise diária da Agrifatto Consultoria, “a saca do milho em Campinas/SP acomoda nos R$87,00/sc com o arrefecimento do cenário externo”. 

Mercado Externo 

Já a Bolsa de Chicago (CBOT) teve uma quarta-feira de bastante volatilidade para os preços internacionais do milho futuro e encerrou suas atividades contabilizando movimentações em campo misto, com o primeiro contrato subindo e os demais recuando. 

O vencimento julho/22 foi cotado à US$ 7,68 com ganho de 7,25 pontos, o setembro/22 valeu US$ 7,02 com baixa de 7,25 pontos, o dezembro/22 foi negociado por US$ 6,93 com queda de 7,75 pontos e o março/23 teve valor de US$ 6,99 com perda de 7,75 pontos. 

Esses índices representaram elevação, com relação ao fechamento da última terça-feira (21), de 1,05% para o julho/22, além de desvalorização de 0,99% para o setembro/22, de 1,14% para o dezembro/22 e de 0,99% para o março/23. 

Segundo informações da Agência Reuters, o milho foi misto, com os contratos de safras antigas subindo em coberturas curtas, enquanto as previsões de bom tempo para polinização no início de julho pressionaram os contratos do mês anterior. 

“É tudo sobre o clima neste momento. Tivemos um prêmio climático no mercado na sexta-feira e o mercado meio que virou quando a previsão do tempo começou a parecer mais favorável”, disse Greg Grow, diretor de agronegócios da Archer Financial Services. 

Por:
Guilherme Dorigatti
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário