Navio de grãos sai da Ucrânia e empurra milho para baixo em Chicago nesta 2ªfeira

Publicado em 01/08/2022 09:18 e atualizado em 01/08/2022 11:31
B3 também começa a semana recuando

Logotipo Notícias Agrícolas

A segunda-feira (01) começa com os preços futuros do milho recuando na Bolsa Brasileira (B3). As principais cotações operavam no campo negativo e flutuavam na faixa entre R$ 84,88 e R$ 90,75 por volta das 09h14 (horário de Brasília). 

O vencimento setembro/22 era cotado à R$ 84,88 com baixa de 0,78%, o novembro/22 valia R$ 86,72 com queda de 1,20%, o janeiro/23 era negociado por R$ 89,45 com perda de 1,13% e o março/23 tinha valor de R$ 90,75 com desvalorização de 1,37%. 

Mercado Externo 

A Bolsa de Chicago (CBOT) também abriu uma nova semana com os preços internacionais do milho futuro registrando movimentações negativas por volta das 09h04 (horário de Brasília). 

O vencimento setembro/22 era cotado à US$ 5,99 com perda de 17,00 pontos, o dezembro/22 valia US$ 6,01 com desvalorização de 18,50 pontos, o março/23 era negociado por US$ 6,08 com baixa de 18,00 pontos e o maio/23 tinha valor de US$ 6,12 com queda de 17,75 pontos. 

Segundo informações da Agência Reuters, os contratos futuros do milho de Chicago caíram em nesta segunda-feira, quando o primeiro navio de grãos deixou um porto ucraniano usando o recém-acordado canal de transporte seguro, aumentando as esperanças de que as exportações de cereais por via marítima da Ucrânia possam ser retomadas em grande escala após serem bloqueadas pela guerra. 

A publicação explica que, um navio transportando grãos deixou um porto ucraniano para o Líbano na segunda-feira sob um acordo de passagem segura. A primeira partida desde a invasão russa que bloqueou o transporte marítimo da Ucrânia há cinco meses.  

“Trigo e milho estão sendo enfraquecidos hoje pela notícia de que o primeiro navio partiu da Ucrânia com exportações de grãos usando o corredor de transporte seguro, aumentando a probabilidade de que possamos ver maiores suprimentos de trigo e milho da Ucrânia no mercado mundial. O corredor de transporte seguro está em negociação há algumas semanas e o primeiro navio realmente partiu, apesar de muitas dúvidas de que um acordo seria alcançado, então este é um importante passo adiante”, disse Matt Ammermann, gerente de risco de commodities da StoneX. 

Por:
Guilherme Dorigatti
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário