Milho mais barato no NE

Publicado em 27/05/2010 10:44
373 exibições

O preço do milho para o programa Venda em Balcão será equiparado ao valor de importação em todo o Nordeste, que deve ficar entre R$ 22 e R$ 24 a saca de 60 quilos. A medida foi anunciada pelo ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Wagner Rossi, em café da manhã com deputados do Nordeste e empresários da região nesta quarta-feira (26), em Brasília.<?xml:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

Parlamentares e avicultores demonstraram grande preocupação com o elevado preço do milho devido à quebra de safra, resultado da chamada seca verde. A situação já havia sido relatada ao ministro por representantes do Ceará no começo deste mês. Na semana passada, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) reduziu para R$ 22,14 a saca de 60 quilos naquele estado, no período de junho de 2010 a março de 2011 - hoje o custo chega a R$ 38,00 em algumas localidades.

Começou pelo Ceará porque eles pediram primeiro. Vamos baixar o preço no balcão para R$ 22,00 em todo o Nordeste, vamos ter o preço adequado, afirmou Rossi.

O ministro aproveitou a ocasião para informar que a partir do segundo leilão de Prêmio de Escoamento de Produto (PEP) de milho será oferecido produto originário da Bahia. No primeiro leilão, marcado para essa quinta-feira (27), será ofertada um milhão de toneladas dos estados de Mato Grosso (600 mil t), Mato Grosso do Sul (80 mil t), Goiás/Distrito Federal (130 mil t), Minas Gerais (70 mil t) e Paraná (120 mil t).

Alguns parlamentares também demonstraram preocupação quanto ao preço do feijão, e o ministro prometeu atenção especial à questão. Vamos observar a reação do preço do feijão e, se necessário, faremos intervenções reguladoras, assegurou.

Combate à febre aftosa - Em conversa com jornalistas, Wagner Rossi destacou o avanço do Nordeste no combate à febre aftosa. Segundo ele, a expectativa é de que o Brasil possa, até o fim deste ano, ser um país livre de febre aftosa com vacinação.

Já temos o estado de Santa Catarina, que é livre sem vacinação, reconhecido internacionalmente desde 2007. No restante do país, a vacinação continua, a febre aftosa está praticamente erradicada e devemos continuar com o programa de vacinações, afirmou.

A primeira etapa de imunização deste ano termina 31 de maio. A segunda fase, para a maioria dos estados, começará em novembro.

 

Tags:
Fonte: Mapa

Nenhum comentário