MT: Produtores reclamam do preço cobrado pelo milho

Publicado em 17/06/2010 11:57 e atualizado em 17/06/2010 12:43 332 exibições
Nos armazéns há montanhas de milho a céu aberto e caminhões que não param de chegar para descarregar a produção. Na lavoura, as máquinas colhem a safrinha que está apenas no começo. O cenário de fartura animador e ao mesmo tempo preocupante. O preço baixo não anima os agricultores.

- Eu fiz as compras de adubo, defensivos e grãos. O preço de R$ 13 ao saco de milho, mas o que vai sobrar eu não sei pra quem vender -, falou agricultor Cláudio Soleti, de Sinop, norte de Mato Grosso.

Nos dois últimos dois leilões da Conab para o escoamento da produção foram ofertados 1,2 milhão de toneladas em Mato Grosso e arrematadas 772 mil toneladas.

Os leilões realizados pela Conab deram uma movimentada no mercado nos últimos dias. Mesmo assim, a comercialização ainda é lenta. Segundo os agricultores, apesar do incentivo do governo, está difícil fechar as contas.

- Hoje já temos valor para ser comercializado em torno de R$ 10,50 a R$ 11,50. O problema é que não está atingindo a meta que o governo quer e que é necessário que seria fechar o preço mínimo do milho, de R$ 13,98. Somando o preço do mercado com o preço dos leilões, não está atingindo os R$ 13,98. Então, as empresas estão impossibilitadas de comprar dos produtores -, disse o agricultor Agenor Pelissa.

A Conab realiza nesta quinta-feira o terceiro leilão para escoamento da safra de milho. Serão ofertados um milhão de toneladas.

Tags:
Fonte:
Portal Amazônia

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário