Exportação de milho do Brasil ganha força com seca na Europa

Publicado em 30/07/2010 18:14 673 exibições
As exportações de milho do Brasil contarão com uma demanda extra no segundo semestre, de países da União Europeia que estão vendo uma oferta menor de grãos para ração em função de uma seca que afeta lavouras da Rússia e de outras nações da região do Mar Negro, disseram fontes do mercado nesta sexta-feira.
O milho do Brasil, onde mais da metade da safra não é transgênica, com melhor aceitação pelos europeus, está sendo visado por empresas que deverão substituir o trigo pelo outro cereal na elaboração de ração.

Para se ter uma dimensão da quebra de safra, apenas em dois países, na Rússia e no Cazaquistão, são estimadas perdas de 10 milhões de toneladas de trigo pelo IGC (Conselho Internacional de Grãos), o dobro do que o Brasil produz do grão.

"Eles têm um problema de seca afetando o trigo, que começa a afetar outros grãos na formulação de rações. E isso chega ao Brasil, você já vê navios com milho saindo do Brasil e indo para a Europa", afirmou um trader de uma multinacional que atua no país e que não quer ser identificado.
O Brasil planta pouco mais de 30 por cento de sua safra de milho com grãos transgênicos, mas também são variedades que não enfrentam resistência no bloco europeu, o que não configura um problema para vendas à Europa, segundo as fontes.

Uma maior demanda por milho brasileiro em função de quebra de safra de trigo na Europa já foi vista no passado recente. Em 2007, o Brasil exportou um recorde de quase 11 milhões de toneladas justamente por ter contado com uma demanda adicional da Europa, que tomou cerca de 3 milhões de toneladas.

As vendas externas de milho do Brasil devem fechar julho em aproximadamente 500 mil toneladas, segundo a movimentação verificada nos portos brasileiros, e devem mais que dobrar para 1,1 milhão de toneladas em agosto, em parte pelos embarques para a Europa. Mas as fontes evitaram dar números sobre quanto representará a demanda europeia, que comprou no Brasil apenas cerca de 200 mil toneladas em 2009.
Tags:
Fonte:
Reuters

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário