Área e produtividade menores afetam safra de milho de verão, que cairá 8% de acordo com a Céleres

Publicado em 05/10/2010 14:45
362 exibições

O Brasil deverá terminar a safra 2010/11 de milho com estoques previstos em 5,9 milhões de toneladas, volume inferior aos 7,1 milhões da de 2009/10. Os dados são da consultoria Céleres, que divulgou ontem novas estimativas de produção para esta safra de verão.

Apesar da recente elevação dos preços do milho, os produtores estão semeando apenas 7,6 milhões de hectares nesta safra, área 5,9% inferior à de 2009/10. Outro dado preocupante para o setor é que a produtividade não repete o desempenho da safra anterior e recua 2,1%. O resultado final será uma safra de milho 7,9% inferior à de 2009/10.

PRESSÃO SOBRE CUSTOS - Com números menos folgados na oferta de milho, principalmente devido às exportações e à safra menor, a indústria de carnes terá um peso forte na composição de custos de produção.

A safra de verão recua para 29,9 milhões de toneladas, o menor volume desde 2004/5. O peso do abastecimento interno vai recair sobre a safrinha, cuja produção, conforme dados ainda provisórios da Céleres, sobe para 21,9 milhões de toneladas.

As recentes chuvas estão sendo favoráveis ao plantio na região Sul, onde 23% da área de verão já foi semeada, ante 31% da safra anterior.

O plantio avança no Rio Grande do Sul, onde os produtores já semearam 40% da área. No Paraná, líder de produção na avaliação da Céleres, o plantio atinge 15%.

PLANTIO LENTO - A falta de chuva atrasou o plantio de soja em Mato Grosso. Acompanhamento do Imea (Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária) indica que apenas 0,4% da área já foi semeada. Em igual período de 2009, o plantio atingia 5%.

Tags:
Fonte: Folha Online

Nenhum comentário