Produtividade das lavouras de milho foi prejudicada pela geada em MS

Publicado em 06/07/2011 08:04 323 exibições
O agricultor Luiz Roos é dono da fazenda Princesa dos Campos e se destaca na produção de milho em Maracaju. O município, maior produtor do grão em Mato Grosso do Sul, é um dos mais castigados pela geada.

Não é que ela chegou em momento inesperado, o problema é que este ano em Mato Grosso do Sul, 50% do milho safrinha teve de ser plantado fora de época. O grande volume de chuvas no mês de março impediu a colheita da soja e atrasou o plantio do milho.

Depois de dois dias seguidos de baixas temperaturas e lavouras cobertas de gelo, o agricultor agora anda pelo milharal e contabiliza o prejuízo: 50% da área plantada dos três mil hectares já não servem mais para o mercado. As folhas ficaram secas e o produtor, que também é engenheiro agrônomo, explica que os grãos estão molhados, sinal de que a planta está morrendo.

O agricultor Joceli Gianlupi chegou a investir mais nesta safrinha e até ampliou a área cultivada, mas por causa do excesso de chuva também assumiu o risco e plantou o milho 10 dias após o prazo estipulado pelo zoneamento agrícola. Ele pretendia colher 70 sacas por hectare, mas por causa das perdas, a produtividade deve cair aproximadamente 40%.

A Fundação MS fez um levantamento dos reflexos da geada. Só em Maracaju, as perdas podem chegar aos R$ 33 milhões. Os prejuízos se estendem também por boa parte das regiões sul e central do estado. A média de produtividade, que no ano passado foi de 65 sacas por hectare deve cair para 40 em 2011.

Tags:
Fonte:
Globo Rural

0 comentário